conteúdos
links
tags
Cultura
Retratos de Hélène de Beauvoir: pop-up da reserva museológica da UA até 6 de março
Um reencontro, 76 anos depois
Um reencontro, 76 anos depois
Um dos quadros da coleção Hélène Beauvoir, que integra o acervo de pintura da Universidade de Aveiro, intitula-se " Os gémeos Teyssier". Bernard Teyssier é um desses gémeos que foi retratado por Hélène de Beauvoir quando a pintora permaneceu em Portugal na década de 40 do século passado. Bernard Teyssier nunca tinha visto o quadro mas sabia da sua existência pelas histórias contadas pelos seus pais acerca da amizade e convívio com a pintora em Portugal. 76 anos depois veio a Aveiro ver esse seu retrato. Encontrou-o. E reconheceu a mãe noutra tela.

Este e outros retratos pintados a óleo por Hélène de Beauvoir sairam da reserva museológica, por um mês, para poderem ser usufruídos pelo olhar do público que os pretenda conhecer. Até 6 de março estarão na Sala de Leitura Informal da Biblioteca da UA, naquela que é uma mostra Pop-up da Reserva Museológica da UA. A mostra está aberta no horário da biblioteca da UA.

A coleção de obras que Hélène de Beauvoir entregou à UA é constituída por 81 óleos e aguarelas e também um conjunto de esboços que abordam as paisagens, a figura humana e cenas da vida quotidiana de um Portugal rural dos anos 40 do século passado. Hélène Beauvoir permaneceu em Portugal, durante a Segunda Guerra Mundial, tal como muitos outros estrangeiros que aguardavam a possibilidade de voltar aos países de origem. Aqui privou, por exemplo com a família Teyssier, cujos membros acabou por retratar nos seus quadros.

No dia 25 de janeiro de 2019, Bernard Teyssier esteve na UA para conhecer a obra em que sabia estar retratado, com o seu gémeo, quando tinham 3 anos. De entre as telas expostas reconheceu também a figura da sua mãe com um irmão mais novo, nascido em Lisboa, em 1943.

A coleção de pintura da UA pode ser visualizada on-line.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias