conteúdos
links
tags
Campus
No Dia do Grande Aluvião
Estudantes da UA doam 3 toneladas de alimentos à Cáritas e ao Centro Social e Paroquial da Vera Cruz
Dia do Grande Aluvião
Esta quarta-feira os estudantes de Aveiro mostraram, mais uma vez, o seu espírito de solidariedade em prol dos mais desfavorecidos, oferecendo cerca de três toneladas de alimentos a duas instituições de solidariedade social: a Cáritas Diocesana e o Centro Social e Paroquial da Vera Cruz. Pacotes de leite, enlatados, massas e cereais, entre muitos outros bens alimentares, foram entregues a quem deles mais precisa no Dia do Grande Aluvião.

Esta é uma ação promovida pelo Conselho do Salgado da UA com o intuito de incutir o espírito de solidariedade nos alunos recém-chegados à cidade. Como frisou João Carlos, Mestre do Salgado, “é necessário que estes alunos se habituem a ser solidários para os outros e esta iniciativa pretende precisamente incutir neles esse hábito”.

Desta forma promove-se a união entre a comunidade estudantil, retribuindo, simbolicamente, a hospitalidade com que os aveirenses acolhem todos os anos os novos alunos. Até porque, como salientou o Pró-Reitor da UA, Joaquim da Costa Leite, na sua intervenção “A universidade é um instrumento fundamental de solidariedade”.

Para as instituições visadas este gesto é bastante significativo e uma grande ajuda para o cumprimento da sua missão. Francisco Santos, da Cáritas Diocesana, sublinhou a importância de iniciativas deste género “A Universidade de Aveiro tem-nos habituado a estas iniciativas solidárias. Temos um enorme número de pessoas a pedir ajuda à Cáritas e portanto todas estas iniciativas são bem-vindas para podermos responder a todas as solicitações que temos. A Cáritas é uma instituição de portas abertas a todas as pessoas que precisarem, inclusivamente a estudantes, e todas estas iniciativas são muito boas para nós”.

Já Mário Mendes, do Centro Social e Paroquial da Vera Cruz, enalteceu o espírito de cidadania que os alunos da UA tiveram ao colaborar nesta ação de recolha de bens, “uma tarefa que foge um pouco aquilo que é a tradição académica, mas que é um bom exemplo até para as nossas gerações mais antigas, quando este tipo de ação não era uma prática corrente. Esta iniciativa é francamente significativa para o centro, não só pela quantidade e volume dos bens que são doados, mas também pelo que isso significa em termos de comportamento de cidadania por parte destes jovens”.

 

imprimir
tags
outras notícias