conteúdos
links
tags
Campus
No programa "90 segundos de ciência"
Mara Freire explica como produzir anticorpos a partir de gema de ovo
Mara Freire, Investigadora no CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro, Departamento de Química
Esta terça-feira, dia 19 de setembro, a investigadora do CICECO Mara Freire explicou em "90 segundos” como é que a gema de ovo pode ser uma alternativa de baixo-custo na produção de anticorpos. O programa repete esta quarta-feira, pouco antes do noticiário das onze da manhã, ficando disponível para consulta futura no site do programa.

Nos dias de hoje há uma enorme preocupação com o aparecimento de microorganismos resistentes aos antibióticos, assim como com doenças que não respondem a terapias convencionais. Estes indicadores são uma forte motivação para o desenvolvimento de novos fármacos, entre os quais constam os anticorpos ou biofármacos, que podem ser utilizados em imunoterapia passiva. No entanto, a utilização corrente e em larga escala de anticorpos está ainda condicionada pelo seu elevado custo de produção.

É com o intuito de ultrapassar estes obstáculos, que Mara Freire, Investigadora no CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro, Departamento de Química, na UA, coordena o projeto IgYPurTech, um projeto atríbuido pelo European Research Council (ERC) em 2013, com início em 2014.

Já com resultados promissores, o IgYPurTech tem por objetivo o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis e mais eficientes para purificar anticorpos presentes na gema do ovo, nomeadamente imunoglobulina Y (IgY), visando a produção de biofármacos alternativos, menos dispendiosos, e mais eficazes que alguns dos fármacos convencionais. O grande desafio para os próximos anos consiste na validação da plataforma de purificação para anticorpos específicos, particularmente para combater bactérias multiresistentes, com a pureza necessária à indústria farmacêutica e a um preço competitivo.

Licenciada em Química Analítica e Doutorada em Engenharia Química pela UA, Mara Freire é investigadora no Centro de Investigação em Materiais Cerâmicos e Compósitos (CICECO). A sua investigação tem-se centrado essencialmente no estudo dos perfluorocarbonetos e dos líquidos iónicos, duas grandes categorias de solventes alternativos aos solventes orgânicos tradicionais voláteis e normalmente tóxicos e que têm propriedades promissoras para as mais variadas aplicações em processos industriais e em técnicas de concentração e separação de poluentes persistentes, fármacos e marcadores tumorais. Em 2014 foi galardoada com o “ECTP-NETZSCH Young Scientist Award”, uma distinção que homenageia, a cada três anos, uma carreira científica de elevado mérito de investigadores com menos de 40 anos de idade na área da caracterização de propriedades termofísicas. Em 2013 Mara Freire conquistou uma bolsa no valor de 1,4 milhões de euros atribuída pelo Conselho Europeu de Investigação, a maior bolsa europeia com que uma jovem cientista pode sonhar, para desenvolver o projeto IgYPurTech, uma tecnologia sustentável para purificar anticorpos retirados da gema do ovo e produzir com eles biofármacos baratos e mais eficazes do que alguns dos atuais antibióticos.

 

O programa “90 segundos de ciência” é coordenado por António Granado e Paulo Nuno Vicente, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH NOVA), e Joana Lobo Antunes, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier (ITQB NOVA), e conduzido por Adriano Cerqueira, do ITQB NOVA. Duas vezes por dia, antes das onze da manhã e antes das sete da tarde, de segunda a sexta, o programa dá voz aos investigadores portugueses nas áreas mais diversas, dando a conhecer a ciência que se faz em Portugal e incrementando a literacia científica da população portuguesa.

Após a emissão, os programas são disponibilizados em http://www.90segundosdeciencia.pt, com mais material multimédia sobre cada um dos projetos e investigadores convidados.

imprimir
tags
veja também
 
outras notícias