conteúdos
links
tags
Publicações
Publicação apresentada a 12 de junho, na Pateira de Fermentelos
Lançado guia de observação de aves da Pateira com ilustrações de docente da UA
Guia de aves da Pateira foi laçado recentemente
O “Guia de Observação de Aves para a Pateira de Fermentelos” é uma obra singular, no panorama editorial nacional, construída a pensar nos observadores de aves mais e menos experientes. Apresentando 50 das 150 espécies já referenciadas para o concelho de Águeda, incluindo as mais raras e de difícil observação, o Guia foi estruturado, escrito e desenhado por Fernando Correia, diretor do Laboratório de Ilustração Científica, no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro (UA), para ser um verdadeiro instrumento de consulta local, funcional e prático.

Enquanto livro temático de consulta, o “Guia de Observação de Aves para a Pateira de Fermentelos” pretende ser um auxiliar de campo para a identificação das espécies de aves de ocorrência mais comum para o concelho de Águeda, em particular junto aos seus recursos hídricos de superfície: a lagoa da Pateira de Fermentelos e galerias ripícolas do Vouga. No entanto, o Guia não esqueceu as espécies mais raras e difíceis de observar, cuja representatividade e importância enquanto espécies de elevado valor conservacionista as leva a serem consideradas como o muito desejado “prémio” em observações feitas pelos birdwatchers mais experimentados.

Assim, a obra procura ser um utilitário sistematizado, onde se maximize as probabilidades de sucesso de identificação em cada saída de observação, mostrando-se apto para um uso recorrente, quer por um público-alvo não especialista em identificação de aves, quer por aqueles já mais experimentados, refere o autor, Fernando Correia. "Dimensões - ideais para utilização no campo -, design e estrutura editorial da obra, fotografias de Armindo Ferreira e iconografia criada especificamente para este fim, todos os elementos se conjugam para ir ao encontro daqueles objetivos”, enumera.

O também diretor do Laboratório de Ilustração Científica da UA afirma ainda: “Houve a preocupação de mostrar também a silhueta em voo, o habitat preferencial, a postura máxima dessas aves e de ainda criar um texto simples mas extremamente informativo, que em jeito de ficha técnica, complementa a informação científica vertida em imagem — tudo num único plano de duas páginas. Um código de cores marginal separa as aves ditas terrestres, das aquáticas, e uma palete de cores identifica e agrega todas aquelas que pertencem á mesma família taxonómica. Para finalizar, um dos dois desdobráveis incluídos no Guia, sistematiza e sintetiza todas as 50 espécies através de uma chave visual de consulta imediata, que indexa e remete o leitor para o plano da espécie no guia iconográfico, com mais informação.”

Ilustrações criadas para facilitar a identificação

Criadas com preocupações didáticas, a pensar nos iniciados na observação de aves, sua diferenciação e identificação de aves, as ilustrações são um elemento diferenciador que marca distintivamente este novo guia de avifauna local. O autor contou, para o efeito, com a colaboração de Rosa Alves, Teresa Cunha e Clara Cerviño, ilustradoras formadas no Curso de Formação em Ilustração Científica e que o coadjuvaram na ilustração das várias espécies.

“Foi feito um especial esforço para que o modelo representativo da espécie – o arquétipo desenhado – constituísse uma súmula gráfica dos caracteres diagnosticantes externos, que tipificam determinada espécie (diferenciando-a de outras similares). Assim, em todas elas foi representado o macho ou então o casal, no caso em que o dimorfismo sexual entre macho e fêmea era evidente, ou até, em alguns casos, os juvenis, principalmente em espécies que comprovadamente nidificam na cercania da lagoa.”, explica Fernando Correia, docente do Departamento de Biologia (DBio) da UA. 

Este Guia, que se integra nas comemorações dos 40 anos do DBio, é uma iniciativa da Câmara Municipal de Águeda, para o qual também contribuiram decisivamente vários dos seus recursos humanos, nomeadamente Célia Laranjeira e Isabel Belchior. Assim, os interessados em adquirir o “Guia de Observação de Aves para a Pateira de Fermentelos” poderão solicitá-lo diretamente à Câmara Municipal de Águeda (Divisão de Ambiente e Sustentabilidade).

imprimir
tags
outras notícias