conteúdos
links
tags
Distinções
Prémio atribuído pela Sociedade Portuguesa de Eletroquímica
Investigadora da UA distinguida com Prémio Jovem Investigador em Eletroquímica
Investigadora da UA distinguida com Prémio Jovem Investigador em Eletroquímica
Sónia Patrício, investigadora de pós-doutoramento do Laboratório Associado CICECO / Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica (DEMaC) da Universidade de Aveiro, foi distinguida com o Prémio Jovem Investigador em Eletroquímica 2016; um galardão atribuído pela Sociedade Portuguesa de Eletroquímica com o objetivo de estimular a atividade de investigação científica nesta área.

Foi com surpresa que Sónia Patrício recebeu a notícia: “há excelentes investigadores nacionais em eletroquímica, pelo que a probabilidade de alcançar este galardão era muito baixa”, explica a doutorada em Química que durante o seu doutoramento estudou a fundo o desenvolvimento de materiais híbridos para aplicação em sensores eletroquímicos e desde 2011 tem estado a trabalhar com o docente do DEMaC e investigador do CICECO, Fernando Marques, no desenvolvimento de materiais cerâmicos compósitos multifuncionais: desde pilhas de combustíveis a membranas eletroquímicas para emissões zero de CO2.

A investigadora, que tem também participado em programas de cooperação internacional envolvendo a mobilidade de jovens investigadores com interesse na procura de aplicações eletroquímicas alternativas para os sistemas em estudo, adianta que a investigação que tem produzido tem particular interesse nos domínios das tecnologias energéticas, ambiente e desenvolvimento sustentável. “Obtivemos um conjunto de resultados inovadores e promissores que deram origem a publicações relevantes, em revistas de reconhecida qualidade científica, contribuindo deste modo para o progresso no estado da arte destes materiais condutores iónicos mistos. Por outro lado, a relevância dos resultados obtidos constituiu particular foco de interesse para várias Instituições e Universidades Internacionais, algumas das quais são presentemente colaboradores no estudo avançado destes sistemas.”

Para Sónia Patrício, o prémio Jovem Investigador em Eletroquímica 2016 representa o reconhecimento nacional pelo trabalho científico desenvolvido e “é sempre uma mais-valia para o currículo de qualquer investigador, para além de ser ainda um estímulo para a continuação do desenvolvimento do trabalho de investigação, que nem sempre é pautado de resultados bem-sucedidos”.

O prémio será entregue em cerimónia a realizar durante o próximo Encontro da Sociedade Portuguesa de Eletroquímica, que decorrerá na Universidade dos Açores, Ponta Delgada, de 19 a 22 de junho de 2017.

 

 

imprimir
tags