conteúdos
links
tags
Campus
Dia 13 de março, na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro
II Encontro Participativo em Aveiro pretende mobilizar potencial cívico, artístico, criativo e empreendedor de Aveiro
OPP
Segunda-feira, dia 13 de março, às 18h30, realiza-se na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro, o II Encontro Participativo com o objetivo de receber propostas de âmbito regional ou nacional ao Orçamento Participativo Portugal para os temas da ciência, cultura, formação de adultos e agricultura. O encontro terá a participação de um conjunto de facilitadores nas diferentes áreas temáticas visando ajudar a construir propostas que cumpram os requisitos e que possam ser mobilizadoras e assim ter mais hipóteses de vir a fazer parte do próximo Orçamento de Estado.

Esta iniciativa surge em resposta à necessidade de promover a participação dos cidadãos na vida do país, e muito em particular dos jovens, tendo o Governo decidido criar um Orçamento Participativo de âmbito nacional, ao nível do Orçamento de Estado. 

O Orçamento Participativo Portugal (OPP) tem como objetivo construir um projeto de participação cidadã que aproxime as pessoas da política e que promova uma maior ligação e integração entre territórios, através de projetos de âmbito nacional. Com a implementação do OPP as pessoas podem decidir como investir 3 milhões de euros nas áreas da cultura, da ciência, educação e formação de adultos e da agricultura, em Portugal continental e nas áreas da justiça e da administração interna nas Regiões Autónomas.  A sessão do próximo dia 13 de março será aberta à participação de todos os interessados.

O evento é organizado pelo Orçamento Participativo Portugal; pela Universidade de Aveiro; pelo Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território; e pela Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro.

Mais informações podem ser consultadas em: https://www.facebook.com/events/415967708739591/

https://www.facebook.com/groups/oppaveiro

As inscrições no evento devem ser feitas através do seguinte link:

https://goo.gl/forms/4L1MeNhAFPBDXoYs2

 

O QUE É UM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO?

Um Orçamento Participativo é um mecanismo de democracia participativa, que dá aos cidadãos o poder de decidirem como devem ser investidas verbas dos orçamentos públicos. Através do Orçamento Participativo Portugal (OPP), os portugueses podem decidir como investir 3 milhões de euros nas áreas da cultura, ciência, educação e formação de adultos e agricultura. Nas Regiões Autónomas podem decidir nas áreas da justiça e administração interna.

 

QUAL O CALENDÁRIO?

1.ª Fase: 09 de janeiro a 21 de abril de 2017

Discussão e elaboração de propostas ao OPP, em Encontros Participativos, nos 7 territórios do OPP. Prevê-se a realização de, pelo menos, 2 encontros por NUT II e Regiões Autónomas para abranger o maior número possível de pessoas.

2.ª Fase: 24 de abril a 12 de maio de 2017

Análise técnica das propostas e sua transformação em projetos por cada um dos Ministérios e Secretarias Regionais e pelos respetivos serviços, com competências nas áreas das propostas.

3.ª Fase: 15 de maio a 31 de maio 2017

Publicação da lista provisória de projetos a colocar à votação e período para reclamações dos proponentes.

4.ª Fase: 1 de junho a 15 de setembro de 2017

Votação pelos cidadãos nos projetos do OPP da sua preferência.

5.ª Fase: setembro de 2017

Apresentação pública dos projetos vencedores.

COMO SÃO DECIDIDOS OS INVESTIMENTOS?

O OPP é deliberativo. Significa que são as pessoas que apresentam propostas de investimento e que escolhem, através do voto, quais os projetos que devem ser implementados.

COMO SE ORGANIZA TERRITORIALMENTE?

O OPP tem grupos de propostas de âmbito regional e de âmbito nacional. Podem ser apresentadas propostas para a região Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, Algarve e para as Regiões Autónomas. Mas as pessoas também podem apresentar propostas para o país.

Estes grupos de propostas não concorrem entre si, tendo cada um deles a sua dotação financeira, que é igual em todos os grupos.

Assim, cada região do país terá sempre assegurada a existência de projetos vencedores do OPP, tal como a nível nacional.

QUEM PODE PARTICIPAR?

Todos os cidadãos nacionais e estrangeiros com residência legal em Portugal, com idade igual ou superior a 18 anos.

COMO VAI FUNCIONAR?

Numa primeira fase, as propostas são apresentadas e discutidas em Encontros Participativos que decorrerão em todo o país.

Todas as propostas que respeitarem os critérios técnicos do OPP são transformadas em projetos, o que inclui calendarização, modo de execução e plano de investimento.

Numa segunda fase, as pessoas escolhem os projetos da sua preferência, tendo direito a dois votos - um para projetos regionais e outro para projetos nacionais – podendo votar no portal do OPP ou por SMS.

QUE TIPO DE PROPOSTAS POSSO APRESENTAR?

As propostas ao OPP são ideias concretas para projetos nas áreas da cultura, da ciência, da educação e formação de adultos e da agricultura, no continente, e da justiça e da administração interna, nas Regiões Autónomas. São respostas à seguinte pergunta: em que ideia ou projeto investiria o valor máximo de 200 mil euros nas áreas indicadas se a decisão política fosse sua? E como a decisão é mesmo das pessoas, para que essa ideia ou projeto venha a ser implementada, só têm que propor e votar.

QUAIS OS CRITÉRIOS TÉCNICOS QUE SERÃO UTILIZADOS NA APRECIAÇÃO DAS PROPOSTAS?

Para passar à fase da votação, as propostas não podem:

• Implicar a construção de infraestruturas;

• Configurar pedidos de apoio ou venda de serviços;

• Contrariar o Programa de Governo ou projetos e programas em curso nas diferentes áreas de

políticas públicas;

• Ser tecnicamente inexequíveis;

• Ser demasiado genéricas ou muito abrangentes,

não permitindo a sua adaptação a projeto;

• Ultrapassar o montante de 200 mil euros.

 

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias