conteúdos
links
tags
Entrevistas
Antigo aluno UA – Hugo Cavaleiro, licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação
Uma enorme Fusion de ideias rumo ao futuro da comunicação
Hugo Cavaleiro
É o fundador do primeiro espaço de coworking de Aveiro, o Fusion Cowork, hoje uma referência nacional neste modelo de trabalho coletivo. Formado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro (UA), Hugo Cavaleiro é também o pai da Fusion Webexperts, uma agência de comunicação que tem na lista de clientes o governo português e várias empresas nacionais e internacionais. No sucesso, não esquece o que de importante desenvolveu na UA: “a capacidade fantástica de passar as informações necessárias para conseguirmos construir e desenvolver as nossas próprias ideias, de as apresentar e de melhorá-las”.

Terminou a Licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação em 2006 não sem antes ter tido a primeira experiência profissional na empresa de comunicação N25 e na PT - Sistemas de Informação em Oeiras, onde, no âmbito do estágio curricular, trabalhou com clientes como a Renault, a Metro de Lisboa ou a PT - PRO. De regresso a Aveiro, o antigo estudante do Departamento de Comunicação e Arte da UA passou pelas empresas de comunicação Dreamlab e Incograf.

Em 2011 criou a Fusion Cowork e a Fusion Webexperts. “Hoje contamos com dois espaços na cidade, ambos com cerca de 500 metros quadrados cada, cerca de 30 empresas e 40 pessoas, e somos, tanto em Aveiro, como no país, uma referência dos espaços de coworking, ficando no ano passado entre os primeiros três espaços de coworking nacionais, nos UPAWARDS promovido pela Portugal Startups”, congratula-se. O sucesso da Fusion Cowork e da Webexperts, acrescenta, "deve-se também à escolha correcta dos parceiros, neste caso concreto da empresa Aritmosoma no apoio à gestão dado pela sócia e também antiga aluna da UA, Susana Velázquez".

Quais os motivos que o levaram a estudar na UA?

As razões principais foram o desenvolvimento e crescimento que a UA estava a ter (e continua a ter), sendo uma referência de instituição nacional de ensino com reconhecida qualidade.

O curso correspondeu às suas expectativas? E a UA?

Tanto o curso como a UA excederam todas as minhas expectativas.

O que mais o marcou na UA?

Tive o privilégio de conhecer docentes marcantes. Apaixonados pelo que fazem, foram verdadeiras fontes de inspiração. Houve um episódio hilariante que se passou numa cadeira de Psicolinguística, cujo docente era o Professor Galaricha. Ele detestava atrasos e numa das aulas decidiu, depois de entrar e começar a aula, trancar a porta. Os mais atrasados chegaram e tentaram, violentamente, abrir a porta. Ele chegou à porta e gritou: "Ainda não perceberam que a porta está fechada??!". É claro que do outro lado nada se ouviu e do lado de dentro da sala um coro de risos, juntamente com o Professor.

Sempre soube a profissão que queria seguir?

De todo. Um exemplo foi o meu percurso incerto na UA: entrei em Ensino de Electrónica e Informática, passei por Engenharia Química e finalmente acabei em Novas Tecnologias da Comunicação.

Como descreve a sua atividade profissional?

Em constante atualização.

O que mais o fascina na sua atividade profissional?

O facto de ter de estar constantemente atualizado e poder aplicá-la em produtos e serviços que a nossa agência de comunicação vende. Na parte do coworking fascina-me conhecer pessoas/profissionais e ajudar, através de sinergias, no crescimento dessas mesmas pessoas/empresas.

Que competências adquiridas na UA entende terem sido fundamentais para o exercício da sua atual atividade?

 À parte da óbvia componente social, a UA e os seus profissionais dotaram-me de uma capacidade fantástica de passar as informações necessárias para, sozinhos, conseguirmos construir e desenvolver as nossas próprias ideias, de as apresentar e, de uma forma crítica, melhorá-las. Continuamente!

imprimir
tags
outras notícias