conteúdos
links
tags
Distinções
Concurso de ideias de negócio para escolas politécnicas
Aluna da ESAN recebe o 1.º prémio da competição regional Poliempreende
Silvina Resende, aluna da ESAN, vai representar politécnicos da UA no Poliempreende
Um laticínio inovador, gerado por matéria-prima diferenciadora e produzido por método tradicional, ideia de uma aluna de Tecnologia e Design de Produto da Escola Superior Aveiro Norte (ESAN), foi o grande vencedor da 13.ª Edição do Poliempreende, versão escolas politécnicas da Universidade de Aveiro (UA). Os segundo e terceiro prémios foram atribuídos a projetos de alunos e antigos alunos da Escola Superior de Saúde (ESSUA) e Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA).

À fase do Poliempreende destinada a alunos e antigos alunos das quatro escolas politécnicas da UA, apresentaram-se seis projetos. O júri atribuiu o primeiro prémio ao projeto Leituga, proposto por Silvina Miranda Resende, aluna de Tecnologia e Design de Produto, da ESAN. Trata-se de um laticinio inovador, com alto valor nutricional, produzido por métodos tradicionais.

O segundo prémio foi atribuído ao projeto MACO, materiais de comunicação especializados para a utilização por terapeutas da fala, professores do ensino especial, educadores, entre outros. O terceiro lugar foi atribuído ao projeto PET Universal, uma plataforma de informação para a área hospitalar veterinária.

O Poliempreende é uma iniciativa que visa, através de um concurso de ideias e de planos de negócios, avaliar e premiar projetos desenvolvidos e apresentados por alunos, diplomados ou docentes das Escolas Politénicas, ou outras pessoas, desde que integrem equipas constituídas por estudantes e/ou diplomados.

Este projeto é promovido pelos institutos politécnicos do país, bem como pelas escolas politécnicas das universidades de Aveiro e do Algarve, compreendendo mais de 100 mil alunos e 7 mil docentes.

A fase para projetos das escolas politécnicas da UA realizou-se a 15 de julho. O júri, presidido pelo coordenador da UATEC, José Paulo Rainho, integrou ainda representantes da Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro (IEUA), do Creative Science Park Aveiro Region, do Clube de Business Angels de Aveiro (ABAC) e do Centro Empresarial e Tecnológico Sanjotec.

O concurso tem uma componente regional e outra nacional. A nível regional, cada instituto politécnico promove um conjunto de iniciativas que culminam com a atribuição de prémios aos três melhores projetos apresentados. Os projetos vencedores em cada instituição são, posteriormente, submetidos à apreciação de um júri, durante a primeira semana de setembro, que irá escolher os três melhores projetos nacionais. A coordenação nacional do Poliempreende é rotativa.

imprimir
tags
outras notícias