conteúdos
links
tags
Campus
Entregas nos dias 24, 25 e 26 de novembro, entre as 10h00 e as 17h00, no átrio do DFis
Departamento de Física recolhe bens para doar às Florinhas do Vouga
A pensar em quem mais precisa, o Núcleo de Estudantes de Ciências do Mar (NECM) e o Departamento de Física (DFis) da Universidade de Aveiro estão a recolher bens alimentares, produtos de higiene, vestuário, cobertores, brinquedos e livros para crianças destinados às Florinhas do Vouga. As dádivas que serão doadas àquela instituição de solidariedade social de Aveiro devem ser entregues no átrio do DFis, entre as 10h00 e as 17h00, nos dias 24, 25 e 26 de novembro.

O gesto solidário, que conta com a colaboração da comunidade académica em geral, e da população de Aveiro, pretende doar bens que estejam em boas condições, como roupa de adulto ou calçado, brinquedos ou livros, produtos de higiene e alimentares, e mantas ou cobertores que são particularmente importantes para a época de inverno que se aproxima.

“É do nosso conhecimento que os pedidos de apoio social têm aumentado significativamente nos últimos tempos e que para responder a este aumento crescente de solicitações as instituições de caráter social necessitam do envolvimento solidário de toda a sociedade”, aponta João Miguel Dias, diretor do DFis. É neste âmbito que, tanto o NECM como o Departamento, tomaram esta “iniciativa de cariz social e solidário, que se enquadra na missão de reforçar o papel da academia de Aveiro no desenvolvimento social através da promoção do voluntariado e a participação cívica com o objetivo principal de beneficiar pessoas necessitadas”.

Neste contexto, descreve João Miguel Dias, “pretende-se contribuir para fomentar um maior envolvimento, proximidade e interação do DFis e dos estudantes da licenciatura em Ciências do Mar com a sociedade, considerando alguns dos problemas da região”.

A escolha da instituição social Florinhas do Vouga justifica-se pelo seu longo histórico de envolvimento na ajuda a pessoas necessitadas na região de Aveiro, com destaque para o centro comunitário, apoio a comunidades afetadas pelos fenómenos da toxicodependência e prostituição, balneário, lavandaria e vestiário para pessoas sem-abrigo e refeitório social.

“Esta recolha realiza-se nesta altura do ano, para que o material solicitado seja entregue e esteja disponível para o início do inverno, que é sempre um período crítico e de maiores necessidades por parte de quem precisa”, lembra João Miguel Dias.

 

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias