conteúdos
links
tags
Cultura
Dias 17 e 19 de novembro
Dois recitais nos Festivais de Outono: viola d’arco com eletrónica e cantores acompanhados ao piano
João Pedro Delgado apresenta ¿João Pedro Delgado, Viola Solo e Eletrónica - Música de Compositores Portugueses¿¿
Os Festivais de Outono 2015, promovidos pela Universidade de Aveiro (UA), cumprem, na próxima semana, mais duas etapas do seu objetivo de proporcionar concertos com artistas de elevado nível à cidade e à região de Aveiro. O primeiro, a 17 de novembro, é um concerto de viola d’arco e eletrónica que apresentará o disco “João Pedro Delgado, Viola Solo e Eletrónica - Música de Compositores Portugueses”. A 19 de novembro, haverá recital, “Falsos Gregos, Canto e RealPolitik”, para dois cantores e piano, com peças de vários compositores, entre os quais está António Chagas Rosa, o programador dos Festivais de Outono (FO).

Recital de viola d’arco e eletrónica

O disco “João Pedro Delgado, Viola Solo e Eletrónica - Música de Compositores Portugueses”, explica o músico, é resultado da vontade de dinamizar o repertório para Viola Solo e para Viola e Eletrónica, quer através da encomenda de obras a compositores de diversas proveniências e vivências estéticas, quer através da circulação de obras já compostas, permitindo que estas fujam ao quase universal destino das novas criações contemporâneas musicais: estreia e esquecimento.

A utilização de suportes eletrónicos em algumas das obras, contrastando com outras em que a viola d’arco se apresenta inteiramente a solo, permite uma reflexão acerca da distância entre partitura e público, entre obra de arte e sujeito recetor.

Programa

“João Pedro Delgado, Viola Solo e Eletrónica - Música de Compositores Portugueses”

17 de novembro,  21h30, Auditório do Departamento de Comunicação e Arte da UA

João Pedro Delgado, Viola Solo

José Carlos Sousa, Projeção sonora

Sérgio Azevedo (n.1968): Sonata para viola solo. 1984 
João Pedro Oliveira (n.1959): Rust. Para viola e eletrónica. 2014 
José Carlos Sousa (n.1972): Violetas. Para viola e eletrónica. 2013 
Jaime Reis (n.1983): Fluxus, Transitional Flow. Para viola e eletrónica. 2013 
Eduardo Patriarca (n.1970): A propos d´un son (Grisey in Memoriam). Para viola e eletrónica. 2014

Recital para dois cantores e piano

O mediatismo em torno das negociações políticas no seio da União Europeia, com a “questão grega” a concentrar as expectativas, fez este grupo de músicos pensar no relacionamento dos europeus com a cultura grega ao longo da História. O imaginário comum retém a ideia, já velha de séculos, de que, Grécia e Roma confundidas, são o berço da civilização europeia ocidental. Esta veneração pela antiguidade clássica traduz-se, na música e na literatura, por um conjunto de obras a que este programa dá destaque.

Programa

“Falsos Gregos, Canto e RealPolitik” 

19 de novembro, 21h30, Museu de Aveiro

Ana Maria Pinto, Soprano
André Baleiro
, Barítono
José Brandão
, Piano

-1a parte-

Na Alemanha, Sê Um Grego
Franz Schubert:
   Die Götter Griechlands (Schiller)
   Ganymed (Goethe)
   Gruppe aus dem Tartarus (Schiller) 
   Der Atlas (Heine)
Johannes Brahms:
   An eine Äolsharfe (Mörike)
Hugo Wolf:
   Anakreons Grab (Goethe)
Franz Schubert:
   Dithyrambe (Schiller)
   Hektors Abschied (Schiller)
   Fahrt zum Hades (Mayrhofer)
   Der Musensohn (Goethe)

-2a parte-

Nós Não Somos a Grécia

Odes de Ricardo Reis nas canções de Filipe de Sousa e de Fernando Lopes-Graça
   As rosas amo do jardim de Adónis (Filipe de Sousa)
   O ritmo antigo que há em pés descalços (Fernando Lopes-Graça)
   Segue o teu destino (Filipe de Sousa)
   O deus Pã não morreu (Fernando Lopes-Graça)
   Ao longe os montes têm neve ao sol (Filipe de Sousa)
   Bocas roxas de vinho (Fernando Lopes-Graça)
   Ode a Cloé (Filipe de Sousa)
   O mar jaz (Fernando Lopes-Graça)
   Coroai-me de rosas (Filipe de Sousa)

Estas Canções não são um Conto Infantil
António Chagas Rosa: Sept Épigrammes de Platon (trad. M. Yourcenar)
   I. Sur des soldats Éretriens morts en Perse
   II. Pour Aster vivant;

   III. Pour Aster Mort;
   IV. Pour Agathon;

   V. Sur la mort de Dion;
   VI. Pour la courtisane Archéanassa;
   VII. Sur le miroir de Laïs;

Falsos Gregos
Ernest Chausson: Hébé (Ackermann)
Gabriel Fauré: Danseuse (Mme la Baronne Renée de Brimont)
Louis Durey:
   Daphnis, à la peau blanche (Epigrama de Teócrito)
   Veux-tu, au nom des Nymphes (Epigrama de Teócrito)
Claude Debussy: Chansons de Bilitis (Pierre Louÿs)
   I. La flûte de Pan
   II. La chevelure
   III. Le tombeau des Naïades

Mais informações sobre os FO2015 na página dedicada ao evento: http://www.ua.pt/festivaisdeoutono/2015/entrada .

imprimir
tags
outras notícias