conteúdos
links
tags
Cultura
Ouvir Boccherini e Schubert no Dia Mundial da Música
Ensemble Mediterrain no concerto de apresentação dos Festivais de Outono 2015
O quarteto Ensemble Mediterrain marca a apresentação dos FO2015
Considerada uma das obras mais notáveis da música de câmara, o “Quinteto de Cordas em Dó Maior”, D956, de Schubert, vai ser interpretado na apresentação dos Festivais de Outono 2015, através de um concerto pelo Ensemble Mediterrain, a 1 de outubro, no Museu de Aveiro. Quinteto constituído por músicos de primeira água, onde pontifica o violoncelista português Bruno Borralhinho, o Ensemble Mediterrain interpreta, para além de Schubert, ainda “Musica notturna delle strade di Madrid”, de Luigi Boccherini. António Chagas Rosa, programador dos Festivais e professor da Universidade de Aveiro (UA), estará presente, como habitualmente, para apresentar a edição deste ano. Os Festivais de Outono (FO), promovidos pela UA, decorrem de 22 de outubro a 27 de novembro.

"O compositor italiano Luigi Boccherini (1743-1805) é especialmente conhecido pelas suas obras de música de câmara e por ter sido um dos primeiros grandes virtuosos do violoncelo”, explica o violoncelista Bruno Borralhinho que também dirige o concerto. Compositor, contemporâneo de Haydn e Mozart, Boccherini “pode considerar-se um ilustre desconhecido do período clássico ou pós-barroco e duas das suas obras mais importantes são sem dúvida os quintetos de cordas interpretados pelo Ensemble Mediterrain”, afirma o violoncelista. “O estilo boccheriniano pós-barroco tem nesta composição um dos seus expoentes máximos, sendo pertinente destacar o seu famoso Minuetto: o tal que toda a gente conhece, mas poucos sabem que foi escrito por Luigi Boccherini”, explica ainda Borralhinho.

O violoncelista português considera, por outro lado, que o “Quinteto de Cordas em Dó Maior”, de Franz Schubert (1797-1828), “é com certeza uma das obras-primas do compositor e da música de câmara em geral”. Concluída em 1828 mas estreada em público apenas em 1850, “exibe um equilíbrio formal e emocional perfeito, para além de ser um exemplo magistral de contraponto e finalmente uma das obras mais belas que a música erudita pode oferecer”. “Este maravilhoso quinteto” foi a última criação musical de Schubert, concluída apenas dois meses antes da sua morte, quando tinha apenas 31 anos”.

O concerto do Ensemble Mediterrain, dia 1 de outubro, Dia Mundial da Música, às 18h30, na Igreja do Museu de Aveiro, interpretando estas duas obras, assinala a apresentação dos FO2015, o único evento português deste tipo promovido por uma universidade.

Diversidade com enfoque na música de câmara

Não foi por acaso que António Chagas Rosa, programador dos Festivais, escolheu a música de câmara para apresentação desta edição do evento. Não só a qualidade do quinteto e dos músicos que o integram justifica a escolha, como também os FO2015 darão especial ênfase à música de câmara.

Decorrendo de 22 de outubro a 27 de novembro, o programa pode caracterizar-se por ser “intencionalmente diversificado, procurando, com isso, ir ao encontro de diferentes públicos e de diferentes gostos”, afirma António Chagas Rosa. “É já uma pequena tradição que é promovida pela UA: proporcionar concertos, com artistas de elevado nível, à cidade e região de Aveiro, contando com uma substancial participação de músicos afetos ao Departamento e Comunicação e Arte (DeCA) da UA a par de excelentes músicos do exterior, sendo estes maioritariamente portugueses ou residentes no nosso país”, acrescenta.

O programador e compositor prossegue a caraterização dos FO2015: “Haverá também um espaço dedicado aos criativos do DecA, neste caso alunos de Composição, num concerto de música eletrónica coordenado pela docente e compositora Isabel Soveral”. Os Festivais contam com “o apoio estruturante da Orquestra Filarmonia das Beiras (OFB) que nos traz três concertos sinfónicos, sendo que o de encerramento apresenta a ambiciosa 2ª Sinfonia de Gustav Mahler. Neste caso, os solistas são as jovens cantoras Cristiana Oliveira e Sara Amorim, sob a direção de Luís Carvalho, professor da UA. Como vem sendo hábito, neste concerto de encerramento, a OFB é reforçada pelas Orquestras de Sopros e de Cordas do DeCA. “Contamos ainda com a participação de grandes jovens músicos, tais como o pianista brasileiro Alfonso Benetti (apresentará um recital de piano com obras de compositores brasileiros do séc. XX) e João Pedro Delgado (fará um recital de viola d’arco e eletrónica com obras recentes portuguesas).”, explica António Chagas Rosa. O brasileiro Alfonso Benetti foi doutorando da UA.

 

Festivais de Outono 2015 - Concerto de apresentação

1 de outubro , quinta-feira, 18h30, Igreja do Museu de Aveiro (Santa Joana Princesa)

 

Ensemble Mediterrain:

Yuki Kasai, Violino (Orquestra de Câmara da Basileia, Kammerakademie de Potsdam)

Rodrigo Bauza, Violino (Orquestra Sinfónica da Rádio de Berlim)

Sonsoles Jouve del Castillo, Viola (Orquestra Filarmónica de Dresden)

Bruno Borralhinho, Violoncelo (Orquestra Filarmónica de Dresden)

Maria Pstrokonska-Mödig, Violoncelo (Orquestra da Deutsche Oper de Berlim)

 

1a parte-

Luigi Boccherini: “Musica notturna delle strade di Madrid “ para quinteto de cordas, G. 324

I. Le campane de l’Ave Maria (Os sinos da Avé Maria)

II. Il tamburo dei Soldati (O tambor dos soldados)

III. Minuetto dei Ciechi - Il Rosario (Minueto do Cego - O Rosário)

IV. Passa calle (Desfile)

V. Il tamburo (O tambor)

VI. Ritirata (Retirada)

 

Luigi Boccherini: Quinteto de Cordas em Mi Maior, G.275

I. Amoroso

II. Allegro con spirito

III. Minuetto - Trio

IV. Andante

 

2a parte-

Franz Schubert: Quinteto de Cordas em Dó Maior, D. 956

I. Allegro ma non troppo

II. Adagio

III. Scherzo. Presto. Trio. Andante sostenuto

IV. Allegretto - Più allegro

imprimir
tags
veja também
 
evento relacionado
 
outras notícias