conteúdos
links
tags
Campus
Universidade de Aveiro e Lenitudes Medical Centre & Research assinam protocolo de colaboração
Parceria da UA com centro de investigação oncológica reforça a aposta da academia na Saúde
Campo de ação na área da Saúde alargado para investigadores e estudantes da UA
A Universidade de Aveiro (UA) e o Lenitudes Medical Centre & Research assinaram um protocolo de colaboração nas áreas do ensino, da investigação científica e técnica, da transferência de conhecimento e da prestação de serviços à comunidade. O acordo entre a academia e o centro médico e de investigação de Santa Maria da Feira, inaugurado a 4 de fevereiro para ser uma referência internacional no diagnóstico e tratamento dos doentes oncológicos, para além de possibilitar o intercâmbio de conhecimentos e de competências técnico-científicas, permite a realização de estágios dos estudantes das áreas da Saúde na Lenitudes e o acesso dos investigadores da academia às instalações da clínica para a realização de trabalhos de investigação. Firmado pelo Reitor da UA, o acordo confirma a Saúde como uma aposta da academia.

“A Saúde é uma das escolhas estratégicas da UA”, apontou Manuel António Assunção durante a inauguração do Centro, numa cerimónia em Dia Mundial da Luta Contra o Cancro e que contou com a presença do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho. Uma escolha, adiantou o Reitor da UA, que conjuga, por um lado, “formação universitária e politécnica, com investigação avançada em múltiplos domínios da biologia, das ciências da saúde, da eletrónica, dos materiais, das políticas públicas e do ambiente” e que, por outro lado, liga estas áreas à “cooperação com a rede assistencial da região” em que se insere a academia de Aveiro.

O Reitor da UA lembrou a recente criação da nova unidade de investigação da academia, o Instituto de Biomedicina de Aveiro, de natureza multidisciplinar, assente numa lógica ajustada às novas tendências da medicina de sistemas. “É uma unidade que, ao mesmo tempo, pretende incrementar a nossa capacidade de criar novo conhecimento e de o transferir para a sociedade”, disse Manuel António Assunção lembrando “a importância social das políticas e das práticas da prestação dos cuidados de saúde, sem as quais o saber, as técnicas e a qualificação profissional não chegam, de modo eficaz, às pessoas”.

UA diz presente num Centro de vanguarda internacional

Para a UA, a Saúde é um dos setores em que as parcerias mais sentido ganham, quer na formação e na transição para o emprego, através de períodos de aprendizagem em contexto de trabalho, quer na pesquisa, inovação, desenvolvimento e transferência, pelo efeito imediato na saúde e na qualidade de vida de todos.

“O protocolo assinado hoje [dia 4 de fevereiro] é disto mesmo exemplo. Trata-se de uma colaboração com uma entidade do setor privado, tornando mais vasta a necessária rede para a realização de estágios e formações profissionalizantes – sempre tão essenciais – e que abre as portas a uma cooperação estendida a outros domínios que se deseja e, certamente, se concretizará”, lembrou Manuel António Assunção.

Situado junto ao Europarque, num edifício com cerca de seis mil metros quadrados, o Lenitudes Medical Centre & Research inclui oito áreas médicas: Medicina Nuclear, Medicina Molecular, Radioterapia, Cirurgia, Imagiologia, Oncologia, Consultas e Investigação & Desenvolvimento. O edifício possui dez consultórios, uma unidade de cirurgia e teve um investimento de 20 milhões de euros.

imprimir
tags
veja também
 
outras notícias