conteúdos
links
tags
Campus
Biblioteca recebe doação em dia de aniversário da academia
Espólio do organista Sibertin-Blanc doado à Universidade de Aveiro
Antoine Sibertin-Blanc, uma personalidade obrigatória na História da vida organística portuguesa do século XX
Obras originais para órgão, orquestra, música de câmara e coro, conjuntos de partituras de vários compositores consagrados pela História, correspondência e documentos biográficos integram o vasto espólio de Antoine Sibertin-Blanc que vai ser doado à Universidade de Aveiro (UA) por Leonor Sibertin-Blanc, viúva do músico e professor considerado como a personalidade mais estruturante da vida organística portuguesa no século XX. Parisiense de nascimento, mas radicado em Portugal desde 1960, Sibertin-Blanc desenvolveu durante 50 anos uma incansável atividade como concertista e pedagogo em Portugal e no estrangeiro. O acervo vai ser entregue à UA a 15 de dezembro, durante a cerimónia comemorativa do 41º aniversário da academia.

Com fortes ligações à UA - os cursos de licenciatura em Música criados em Aveiro foram implementados e regidos por seus antigos discípulos, como o professor Domingos Peixoto e João Pedro Oliveira  – Sibertin-Blanc diplomou-se em Órgão e Improvisação na Escola César Franck, sob a orientação de Edouard Souberbielle e estudou no Conservatório Superior de Paris com Maurice Duruflé. Foi organista e mestre de capela nas igrejas parisienses de La Madeleine e Saint-Merry e no Luxemburgo foi titular do órgão da Igreja de Saint-Joseph.

Em 1960, aceitou o convite de Júlia d’Almendra, fundadora e diretora do Centro de Estudos Gregorianos, e assumiu o cargo de professor nesta primeira escola superior de música sacra em Portugal, onde ficou até 2000, ano em que se jubilou. Este Centro foi convertido no Instituto Gregoriano de Lisboa, em 1976, e na escola Superior de Música de Lisboa, em 1983, onde foi integrado o curso de Órgão, daquele Instituto Superior. A Sibertin-Blanc é atribuída a responsabilidade pela reabilitação da música litúrgica portuguesa, nomeadamente do canto gregoriano, e precursor da atual escola portuguesa de órgão.

Extraordinário intérprete e improvisador, Antoine Sibertin-Blanc foi ainda organista titular da Sé de Lisboa até ao ano da sua morte, em 2012.

Biblioteca aumenta valioso acervo de música

“Integrar na Biblioteca o espólio pessoal do eminente organista e pedagogo Sibertin-Blanc  irá constituir um valioso contributo para o enriquecimento do já vasto e valioso acervo de música que a Biblioteca possui”, congratula-se Ana Bela Martins.

A diretora dos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia (SBIDM) da academia de Aveiro, entidade que ficará responsável por receber, catalogar e colocar à disposição do público o espólio antevê que os documentos deixados por Sibertin-Blanc criem na academia “novas oportunidades para a investigação, não só no âmbito dos cursos da UA mas também de outras universidades, como já acontece com outros espólios doados à Biblioteca”.

“Ter connosco os espólios do organista Antoine Sibertin-Blanc, do compositor Frederico de Freitas ou do crítico de jazz José Duarte, assim como algumas preciosas coleções de discos antigos, faz da nossa Biblioteca uma importante fonte de informação para a investigação em música, prestigiando não só a Biblioteca como a própria Universidade”, aponta Ana Bela Martins.

Por isso, refere a responsável, “a UA e, mais concretamente a Biblioteca, deverá acarinhar os seus doadores, restituindo-lhes a bondade das suas doações com o tratamento próprio, a conservação e a disponibilização pública dos conteúdos desses espólios”.

Nota: todas as informações sobre o programa da cerimónia comemorativa do 41º aniversário da Universidade de Aveiro podem ser vistas aqui

imprimir
tags
outras notícias