conteúdos
links
tags
Campus
Engenharia civil e das ciências do mar são áreas chave em Cabo Verde
Ministra das Infraestruturas de Cabo Verde veio à UA para procurar áreas de cooperação
Ministra das Infraestruturas de Cabo Verde procura parcerias na UA
A Ministra das Infraestruturas e Economia Marítima de Cabo Verde, Sara Lopes, visitou a Universidade de Aveiro (UA) no âmbito de uma visita a Portugal que decorre até 7 de novembro. A governante procurou experiências e conhecimentos em instituições portuguesas que possam ajudar a enfrentar os novos desafios do desenvolvimento de Cabo Verde. No caso da UA, Sara Lopes tomou conhecimento da capacidade da UA para eventual cooperação em projetos de formação que possam dar resposta às necessidades atuais daquele país africano, mas também na vertente de investigação aplicada e prestação de serviços.

A visita da ministra cabo-verdiana à UA vem dar continuidade a todo um passado de cooperação com Cabo Verde, já longo, que envolveu, por exemplo, a formação de técnicos na área das tecnologias multimédia, a colaboração na área da divulgação e educação para a Ciência através de um projeto com a Fábrica Centro Ciência Viva, ou o desenvolvimento de um sistema de informação para o Parlamento daquele país africano. A governante, acompanhada também pelo Cônsul Honorário de Cabo Verde, Agostinho Almeida Santos, foi recebida pelo Reitor da UA, Manuel António Assunção, e pela Pró-reitora para a Internacionalização, Marlene Amorim. A visita incluiu ainda uma reunião com representantes de unidades orgânicas da UA ligadas à investigação nos domínios da engenharia civil e das ciências do mar, áreas chave dos desafios e oportunidades atuais no território de Cabo Verde.

Em discussão estiveram assim oportunidades de cooperação que possam ir ao encontro dos novos desafios daquele país africano, designadamente, nas áreas de: construção civil e obras públicas, e projetos em domínios como os materiais, sistemas de informação, oceanografia, biologia marinha e pescas, entre outros.

“Viemos conhecer a capacidade da Universidade de Aveiro, não só ao nível da formação, mas também ao nível investigação, da investigação aplicada a soluções de gestão, ao desenvolvimento de aplicativos para a gestão, entre outros. Queríamos conhecer a capacidade da UA para a organização de cursos para capacitação à medida, tendo em conta os novos desafios que temos: na área da economia marítima, transportes, construção civil, nas pescas, etc”, explicou Sara Lopes. “Acreditamos que esta Universidade, com a experiência que tem, fazendo a ponte com as necessidades empresariais e da própria sociedade, é extremamente útil, quer para a colaboração direta e bilateral com as instituições de Cabo Verde, quer para a colaboração triangular envolvendo ainda outras entidades”, acrescentou ainda a ministra das Infraestruturas e Economia Marítima de Cabo Verde. A delegação considera que podem surgir oportunidades de colaboração direta com institutos, direções gerais ou empresas de Cabo Verde, através de programas específicos de capacitação de recursos humanos.

A ministra esteve na UA no âmbito de uma visita a Portugal que passou também pelo Porto de Aveiro, o Instituto de Marítimo e Portuário, o Ministério da Economia, o Ministério da Agricultura e do Mar, entre outras instituições.

imprimir
tags
outras notícias