conteúdos
links
tags
Distinções
Tânia Cadima, licenciada em Design de Comunicação pelo Departamento de Comunicação e Arte
Antiga aluna da UA vence Prémio Novo Talento Fnac Fotografia 2013
Tânia Cadima, vencedora do
O Prémio Novo Talento Fnac Fotografia 2013 foi entregue a Tânia Cadima. Licenciada em Design de Comunicação pela Universidade de Aveiro (UA), o trabalho premiado, intitulado “Brejo”, reporta a “um lugar psicológico, aquele para onde se vai quando se cai em esquecimento, quando se é elevado ao abandono, onde se cumpre uma pena”. Os primeiros lugares alcançados por Tânia Cadima na Maratona Fotográfica FNAC em 2010 e em 2012 já auguravam que a fotografia não era para Tânia Cadima um lugar-comum.

Brejo é um ensaio de natureza pessoal, autobiográfico, que pretende explorar um lugar que me é familiar mas do qual guardei sempre uma certa distância”, explica a autora. “As visitas são geralmente escassas e curtas. Desta vez regresso ao Brejo com tempo e é com pronta melancolia que testemunho e documento a minha própria ausência”, descreve Tânia Cadima, antiga aluna do Departamento de Comunicação e Arte.

No texto de apresentação que Tânia Cadima enviou para o prémio afirma que “Brejo aparece como lugar duplo”. A fotógrafa aponta para “um lugar geográfico, caracterizado pela proximidade de água, fontes e ribeiros, terrenos circundantes pantanosos, pela presença abundante de vegetação, mato, sombras frias e húmidas e pela constante passagem do vento. Um lugar psicológico, aquele para onde se vai quando se cai em esquecimento, quando se é elevado ao abandono, onde se cumpre uma pena”.

“Com esta série de fotografias a autora convoca as possibilidades mais arcaicas da fotografia, na sua vocação para a memória e para se constituir como mediação entre o sujeito e o mundo”, aponta Margarida Medeiros, professora universitária, crítica de fotografia e membro do júri do Novo Talento FNAC Fotografia 2013.

“Regressando a Brejo, terra da sua família, Tânia Cadima constrói um conjunto de imagens que aludem, evocam ou tocam, tangencialmente, esse lugar. Contrariando o dispositivo preciso e realista da máquina, a autora constrói imagens em flou, carregando o grão ou dirigindo-se a sombras, e escolhendo o preto e branco”, diz Margarida Medeiros. Para a responsável, “a escolha destes efeitos de estilo comunica às imagens um efeito onírico e marcadamente subjetivo, que remete para um tempo mais longínquo partilhado intersubjectivamente, com a sua família. Ao revisitar lugares que são seus por pertença coletiva, procura encontrar-se a si mesma como herdeira de uma memória, procura descobrir o seu lugar ali”.

Pela distinção, Tânia Cadima receberá o conjunto EOS 700D, da Canon e terá uma exposição individual produzida pela FNAC a circular por várias das lojas da cadeia comercial durante 2014.

O Prémio Novo Talento FNAC Fotografia é atribuído desde 2003 e procura “consagrar jovens fotógrafos que apresentem trabalhos inéditos, originais e com uma escrita fotográfica coerente”. O júri da edição deste ano foi constituído, para além de Margarida Medeiros, por Augusto Brázio (fotógrafo), Mário Teixeira da Silva (galerista), Sérgio B. Gomes (jornalista do jornal Público).

imprimir
tags
outras notícias