conteúdos
links
tags
Cultura
Novos espetáculos dos Festivais de Outono promovidos pela UA
Homenagem a Cláudio Carneyro, Mozart, um cravo que toca Bach e a Camerata Nov’Arte
César Freitas dirige o Coro de Câmara da Academia de Música de Castelo de Paiva
Os Festivais de Outono 2013, iniciativa da Universidade de Aveiro, incluem uma nova ronda de espetáculos para os dias 10, 11, 12 e 13 de novembro. As propostas percorrem um leque vasto que vai da homenagem ao compositor português Cláudio Carneyro, passando por um recital de cravo com obras de compositores franceses e alemães do barroco (interpretado por Miguel Jalôto), ainda o Concerto para Piano e Orquestra n.º 20 e a Sinfonia n.º36 de Mozart - pela Orquestra de Câmara da Maia -, e termina no concerto “Impressionismo à lupa – haiku musicais” da Camerata Nov’Arte.

10 novembro: “Cláudio Carneyro: Cinco Ciclos de Música Coral” 

O recital “Cláudio Carneyro: Cinco Ciclos de Música Coral”, uma homenagem a este compositor português nascido no Porto que assinala o cinquentenário da sua morte, e está integrado no mestrado em Música de César Freitas (na foto), aluno do Departamento de Comunicação e Arte da UA. Conta com a participação do Coro de Câmara da Academia de Música de Castelo de Paiva e a direção coral de César de Freitas. O recital decorre a 10 de novembro, pelas 18h00, na Igreja do Museu de Aveiro. A entada é livre.

César Freitas já trabalhou com Teresita Gutierrez Marques, Luís Bragança Gil, Sérgio Fontão, Filipe Carvalheiro e Barbara Francke e estudou canto na Academia de Música de Espinho com Margarida Reis. Atualmente, frequenta o Mestrado em Música na Área de Especialização de Direção Coral na Universidade de Aveiro e é membro do Coro Casa da Música e desempenha funções docentes em várias escolas de música.

O Coro de Câmara da Academia de Música de Castelo de Paiva é constituído por alunos e ex-alunos desta Escola do Ensino Artístico Especializado. No âmbito do Curso Internacional de Música Vocal de Aveiro, executou no Teatro Aveirense as óperas Dido e Eneias de H. Purcell (2011) e As Bodas de Fígaro de W. A. Mozart (2013), em conjunto com a Orquestra Filarmonia das Beiras, dirigido em ambas pelo maestro António Vassalo Lourenço e com encenação de Claudio Hochman. Neste mesmo curso, teve ainda a oportunidade de ser dirigido em concerto pelo maestro Paulo Lourenço. Foi selecionado para participar em 2012 na 2ª edição do F.I.C.C. – Freamunde International Choir Competition , concurso internacional que contou com a presença de coros de diversos países.

11 de novembro: cravo com “Monsieur Bach: Bach e os Franceses”

No dia 11 de novembro, pelas 21h30, Miguel Jalôto dará o recital de cravo “Monsieur Bach: Bach e os Franceses”, na Igreja do Museu de Aveiro, com entrada livre. O cravista, natural de Gaia, concluiu os diplomas de Bachelor of Music e de Master of Music no Departamento de Música Antiga e Práticas Históricas de Interpretação do Conservatório Real da Haia (Países Baixos) estudando com Jacques Ogg.. Estudou ainda órgão barroco, fortepiano e clavicórdio, tendo sido bolseiro do Centro Nacional de Cultura. Foi membro da Académie Baroque Européenne de Ambronay e da Academia belga MUSICA. É Mestre em Música pela Universidade de Aveiro e presentemente frequenta o programa de Doutoramento em Musicologia Histórica da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Miguel Jalôto já se apresentou sob a direção de Ton Koopman, Roy Goodman, Christina Pluhar, Christophe Rousset, Fabio Biondi, Laurence Cummings, Antonio Florio, Harry Christophers, Andrew Parrott, entre muitos outros.

12 de novembro: Mozart pela Orquestra de Câmara da Maia

A Orquestra de Câmara da Maia, com Ana Beatriz Ferreira, ao piano, e direção de Leandro Alves, interpreta, dia 12 de novembro, no Auditório do Departamento de Comunicação e Arte, a partir das 21h30, o Concerto para Piano e Orquestra, n.º 20 e Sinfonia n.º36 de Wolfgang Amadeus Mozart.

Leandro Alves frequenta o Mestrado em Direção de Orquestra na Universidade de Aveiro com o maestro Ernst Schelle. Paralelamente ao seu percurso académico, tem trabalhado regularmente com a Orquestra de Cordas do DeCA – Universidade de Aveiro. Desde 2010 tem sido uns dos maestros do programa “Música na Escola” da Orquestra Filarmonia das Beiras com Jorge Castro Ribeiro como apresentador.

Ana Beatriz Ferreira foi premiada em diversos concursos nacionais. Em abril de 2013, apresenta-se no Amaryllis Fleming Concert Hall, em Londres, inserida no Planet Piano Festival - Around the World on 88 Keys, onde mais uma vez representou a cultura portuguesa, interpretando Fernando Lopes Graça. É atualmente bolseira dos Amigos de Música de S. Lourenço e da Fundação Mundo Crastino Meliori e patrocinada pelo Grupo Jerónimo Martins. Foi-lhe atribuída, em 2011 e 2012, a Bolsa de Excelência Académica pela Fundação Eugénio de Almeida.

Orquestra de Câmara da Maia tem vindo a apostar na organização de Estágios de Orquestra com a colaboração do Maestro e fundador da Academia Internacional de Interpretação Musical para Orquestra Sinfónica, Ernst Schelle, na organização de concertos de produção própria, e na realização de concertos de protocolo seja em formação de Orquestra de Câmara, sinfónica ou do seu quarteto de cordas.

13 de novembro: Camerata Nov’Arte

A Camerata Nov’Arte, com Sara Braga Simões (soprano) e direção musical de Luís Carvalho, seu fundador, apresenta “Impressionismo à lupa  –  haiku musicais”, um programa diferenciado e inovador nesta edição dos Festivais de Outono, a 13 de novembro, a partir das 18h30, no Auditório do Departamento de Comunicação e Arte, com entrada livre. A Camerata Nov’Arte estreou-se no âmbito do XIX Cistermúsica-2011/Festival Internacional de Música de Alcobaça, e significativamente com a estreia portuguesa da versão de Glen Cortese para 20 instrumentos de uma das mais místicas obras de Gustav Mahler: Das Lied von der Erde. Desde então tem-se apresentado em Portugal e no estrangeiro, sendo de destacar uma aclamada digressão ao Brasil (estado do Espírito Santo) em julho/2013.

Luís Carvalho aparece em quase 20 CD’s, como clarinetista, maestro ou compositor, e em etiquetas como Numérica, Casa da Música, Afinaudio ou Public Art. É docente da Universidade de Aveiro, onde prepara presentemente um doutoramento dedicado à «10ª Sinfonia em fá# maior» de Gustav Mahler.

Sara Braga Simões venceu vários prémios nacionais e internacionais. A crítica internacional de ópera descreve-a como uma soprano de extensão impressionante (Opera Now) e com um desempenho excecional (Opera Magazine). Tem-se apresentado em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Andorra e Eslovénia. É presença regular na temporada do Teatro Nacional de São Carlos, nas principais salas de concerto e nos mais importantes festivais de música portugueses.

Mais informações sobre o programa dos Festivais de Outono 2013 em http://www.ua.pt/festivaisdeoutono/PageText.aspx?id=17497&ref=ID0EBCA

imprimir
tags
veja também
 
evento relacionado
 
outras notícias