conteúdos
links
tags
Cultura
Sessões a 19 de novembro e 10 de dezembro
Grupo uariadeaveiro promove olhar sobre a Ria através do cinema
De modo a recentrar o olhar da região e dos seus vários agentes e da população para a Ria de Aveiro, o recém-constituído Grupo uariadeaveiro promove, em conjunto com a Cine Clube de Avanca e o Teatro Aveirense, um ciclo de cinema em quatro sessões, às 21h30, acompanhadas de debate. O ciclo é constituído por obras todas elas filmadas na Ria, de autores portugueses, como o consagrado Manoel de Oliveira, Alfredo Tropa, Manuel Paula Dias, Vasco Branco ou Manuel Matos Barbosa. As próximas sessões são a 19 de novembro e 10 de dezembro.

O ciclo “Fitas na Ria” será uma das vertentes para “ver a Ria através da cultura”, afirma Teresa Fidélis, professora do Departamento de Ambiente e Ordenamento e coordenadora do Grupo uariadeaveiro, referindo ainda outras iniciativas previstas nas áreas da arquitetura, da construção naval e da cerâmica, entre outras.

Os filmes selecionados foram produzidos entre o final dos anos 50 e a atualidade. Na segunda sessão, a 19 de novembro, passa “A Ria, a Água, o Homem…”, curta-metragem de animação de Manuel Matos Barbosa, distinguido com o 1º Prémio na 7ª ATHEMS ANIMFEST 2012, criado com textos de Raúl Brandão e produzido pelo Filmógrafo e pelo Cine-Clube de Avanca, e ainda “Bárbara”, de Alfredo Tropa. Este terá sido o primeiro filme a cores e em 35 mm produzido pela RTP. No final decorre uma intervenção e conversa com Matos Barbosa.

A sessão de 10 de dezembro é dedicada a cineastas e fundadores do antigo Cine Clube de Aveiro, nomeadamente a Vasco Branco e Manuel Paula Dias. Do artista plástico, escritor e multipremiado cineasta Vasco Branco, serão exibidos “Gente Trigueira”, “Espelho da Cidade” – obra que mereceu Menção Especial do Júri do Festival de Cannes de Cinema Independente, em 1963, e que motivou o convite ao cineasta para fazer parte do júri de Cannes no ano seguinte – e “O Menino e o Caranguejo”. Na mesma sessão passa ainda “Sal duro sal” de Manuel Paula Dias. O debate, no final, será com Rosa Alice Branco, Vasco Afonso Branco e Manuel Paula Dias.

Na última sessão, em data a anunciar, será exibido “Numa Maré de Moliço”, de Alfredo Tropa, produzido em 1966, seguido de uma intervenção proferida pelo realizador e diálogo com a assistência.

(Imagem: Frame de "Numa Maré de Moliço" de Alfredo Tropa)

imprimir
tags
ficheiros associados
evento relacionado
 
outras notícias