conteúdos
links
tags
Distinções
Impacto da produção científica
Universidade de Aveiro é a melhor nacional no CWTS Leiden Ranking
Sessão sobre investigação em Nanoengenharia no DEM a 28 de fevereiro
Na edição deste ano do CWTS Leiden Ranking, conhecido esta quarta-feira (15 de maio), a Universidade de Aveiro (UA) mantém o seu excelente posicionamento em produção científica, destacando-se em 1º lugar nacional, tanto no indicador relativo ao número de publicações em face da sua dimensão (PP Top10%), como na média de citações (MCS e MNCS). Considerando o indicador «PP Top10%», a UA ocupa o 364º lugar no World rank e o 167º no Europe rank.

A edição 2019 do ranking de Leiden avalia a prestação científica das melhores 963 universidades de todo o mundo, através de indicadores especificamente criados para medir o impacto científico das universidades e a colaboração científica, com base nas publicações indexadas na Web of Science e, neste caso, relativas ao período de 2014 a 2017.  

Dos indicadores de impacto adotados pela equipa da Universidade de Leiden, a chamada «Proporção de publicações no top 10%» é considerado o mais conhecido e utilizado e mede a proporção de publicações da universidade que, comparadas com outras publicações similares (na mesma área científica, com o mesmo ano de publicação e o mesmo tipo de documento), pertenceram ao top das 10% citadas mais frequentemente. É a expressão deste indicador, o “PP (top 10%)”, que a nível nacional coloca a UA na posição cimeira, quer em size independent quer em size dependent, mantendo assim o 1º lugar alcançado na edição do ano passado.

Ainda para os mesmos indicadores e face à edição passada, a UA manteve o 4º e 3º lugares, respetivamente, em número de publicações (P) e em P Top10%. No que diz respeito à média de citações (MCS e MNCS), a UA manteve igualmente o 1º lugar, posicionando-se à frente das restantes cinco universidades portuguesas.

Nos indicadores de Collaboration (publicações em co-autoria com outras instituições), quer em size independent quer em size dependent, a UA regista algumas alterações relativamente à edição do ano passado, a saber: sobe uma posição nos indicadores: PP_collab (5º); PP_int_collab (4º); PP_long_dist_collab (5º); desce uma posição no indicador: p_industry (de 4º para 5º). Nos indicadores de short e long distance, a UA classifica-se em 6º lugar.

A nível nacional, a UA lidera ainda na área «Physical Sciences and Engineering»; mantém o 2º lugar em «Social sciences and humanities»; o 5º lugar em «Life and earth sciences»; e o 4º lugar em «Mathematics and Computer Sciences». Na área de «Biomedical and health sciences» aparece em 6º lugar (desce um lugar face a 2018).

De acordo com o vice-Reitor, Luís Filipe Castro, o resultado agora obtido pela Universidade de Aveiro no Ranking de Leiden “é mais uma evidência da excelente investigação que se realiza no seio das Unidades de Investigação e Laboratórios Associados da UA."

O vice-Reitor lembra que “ao contrário de outros rankings, a metodologia do Ranking de Leiden é baseada em dados colecionados diretamente pelo ranking em causa, através de entidades externas às universidades e ao longo de vários anos. Portanto, não se baseia em informação prestada diretamente pelas próprias instituições.

Adicionalmente, “o ranking concentra-se nos dados das publicações realizadas e no seu impacto, ajustados ao tamanho de cada instituição e tendo em conta os diferentes padrões de citação, em cinco grandes grupos de áreas científicas. O Ranking de Leiden possui ainda uma análise sobre a colaboração realizada entre investigadores de diferentes instituições. Neste contexto, é com natural satisfação que a Universidade de Aveiro vê aqui mais uma vez traduzido, neste indicador, a sua grande pujança ao nível das publicações cientificas realizadas por investigadores da UA, bem como o enorme impacto internacional destas mesmas publicações.”, conclui.

O ranking pode ser consultado em http://www.leidenranking.com/ranking/2019/list

 

imprimir
tags
outras notícias