conteúdos
links
tags
Conferências
Sessão Atlas Conferences na sexta-feira, dia 5 de abril, às 16h30, no Anfiteatro João Branco
"Levadas Brasileiras para Violão" por Zé Paulo Becker
Zé Paulo Becker
Zé Paulo Becker, da Universidade Federal de Juiz de Fora (Brasil), é o convidado desta edição das conferências AtlaS Conferences, realizadas no âmbito do projeto de investigação AtlaS - Atlântico Sensível (INET-md/UA). O evento decorre no dia 5 de abril, às 16h30, no Anfiteatro João Branco (DeCA). Zé Paulo Becker, violonista e compositor brasileiro, é o convidado de mais uma edição das conferências AtlaS Conferences, realizadas no âmbito do projeto de investigação AtlaS - Atlântico Sensível (INET-md/UA). O evento decorre no dia 5 de abril, pelas 16h30, no Anfiteatro João Branco (DeCA).

O violonista Zé Paulo Becker apresenta um Recital Conferência sobre o seu livro “Levadas Brasileiras para violão”. O livro apresenta 120 exemplos escritos em partituras e gravados pelo violonista, de uma maneira bem didática, de como tocar ritmos brasileiros no violão. São apresentados exemplos de como tocar Samba, Choro, Partido Alto, Maxixe, Baião, Xaxado, Jongo, Maracatu, Maculelê, Samba de Roda, Chula, Côco, Galope, Ijexá, entre outros. O foco do livro é fundamentalmente a mão direita. A proposta é apresentar, além dos exemplos do livro, um pequeno recital com peças que apliquem os ritmos.

A trajetória de Zé Paulo Becker começa no violão clássico e volta-se depois para o violão popular. O violonista, professor da Universidade Federal de de Juiz de Fora, conhece as dificuldades e as peculiaridades dos dois universos, o clássico e o popular, o que permite uma visão ampla do violão.

O violonista apresentará três temas e de seguida introduzirá alguns exemplos, mostrando peculiaridades e diferenças da maneira de tocar cada ritmo e sua aplicabilidade. Os participantes terão a oportunidade de acompanhar os exemplos com os seus instrumentos. Para finalizar, junto com aqueles que se interessarem e tiverem os seus instrumentos, é proposto executar uma peça do livro.

Violonista e compositor, Zé Paulo Becker tem 12 cds gravados, 5 com o Trio Madeira Brasil e mais 8 cds da sua carreira como solista e compositor.Como compositor, é parceiro de Paulo César Pinheiro, Aldir Blanc, Roque Ferreira, Mauro Aguiar, Edu Krieger, Moyseis Marques, Tiago Torres da Silva, Pedro Luís, entre outros. Já foi gravado por Ney Matogrosso, Roberta Sá, Marcos Sacramento, Mariana Baltar, Valéria Lobão, Isabel Padovani, Paula Santoro, Nicolas Krassik e pelo Trio Madeira Brasil. Como violonista antes de enveredar pela música popular brasileira ganhou o Concurso Nacional de Violão Villa-Lobos (1990) e ficou em terceiro lugar na edição internacional (1992). Em 2009 venceu o III Festival de Música Instrumental de Guarulhos. Em 2011 o seu disco com o Trio Madeira Brasil & Roberta Sá ganhou o Prémio da Música Brasileira - melhor álbum de MPB.Já se apresentou com o Trio Madeira ou como solista na Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai, México, EUA, Portugal, França, Itália, Inglaterra, Bélgica, Holanda, Alemanha, Suiça, Áustria, Dinamarca, Rússia, Indonésia, Cingapura, Malásia, África do Sul, Moçambique e Tahiti.Tocou e gravou com Ney Matogrosso, Elza Soares, Armandinho, Wagner Tiso, Francis Hime, Chico Buarque, Milton Nascimento, Antônio Zambujo (Port), Roberta Sá, Yamandu, Gal Costa, Leila Pinheiro, João Bosco, Marco Pereira, Paulo Moura. Recentemente gravou com Chico Buarque e Milton Nascimento no cd da cantora portuguesa Carminho. Tem um álbum de partituras com 17 músicas suas para violão e outros instrumentos intitulado “Pra Tocar na Roda”. Em 2012 lançou um livro-método de violão intitulado "Levadas Brasileiras", que aborda diversos ritmos brasileiros no violão. É professor de violão da Universidade Federal de Juiz de Fora há 4 anos e desenvolve um importante trabalho didático, ministrando cursos e workshops por todo Brasil e no exterior. Já apresentou masterclasses na Alemanha, Holanda, Itália, França e nos EUA na prestigiosa Berklee School of Music. Apresenta o seu trabalho como violonista e compositor em vários formatos, solo, duo, trio e quarteto.

Com início em junho de 2018, e a decorrer durante 3 anos, o projeto de investigação AtlaS: Atlântico Sensível - Memória e mediação das práticas e dos instrumentos musicais na circulação entre comunidades interligadas procura estudar práticas musicais, agentes e instrumentos que circulam no corredor atlântico entre Portugal e Brasil. O AtlaS é um projeto elaborado pelo Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança, polo de Aveiro, co-financiado pela União Europeia, através do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, na sua componente FEDER, e por fundos nacionais, através da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

imprimir
tags
ficheiros associados
evento relacionado
 
outras notícias