conteúdos
links
tags
Investigação
Artigo de revisão publicado na revista “Carcinogenesis”
Investigadores do iBiMED/UA estudam obstáculos à terapia em cancros da mama e próstata
Luísa Helguero, Inês Direito e Margarida Fardilha assinam o artigo de revisão na
O estudo dos processos moleculares que criam obstáculos, em alguns tipos de tumores, à terapia pode vir a traduzir-se em melhor tratamento, diagnóstico e seguimento dos doentes. Desse trabalho, no Instituto de Biomedicina (iBiMED) da Universidade de Aveiro (UA), resultou a publicação de um artigo de revisão na revista “Carcinogenesis”. O artigo incide no contributo da proteostase, a resposta da célula à desregulação de proteínas, para a resistência dos cancros da mama e próstata às terapias comuns.

Um dos processos relacionados com o envelhecimento e doenças associadas ao envelhecimento que são o objeto de estudo no iBiMED é a regulação da síntese e degradação das proteínas. Esta é fundamental para o correto funcionamento e sobrevida das células. Quando alterada, esta regulação pode estar relacionada com a resistência de diversas patologias às terapias conhecidas, como são os casos dos cancros da mama e próstata.

O artigo de revisão foi assinado por Luísa Helguero e Margarida Fardilha, investigadoras do iBiMED e professoras do Departamento de Ciências Médicas da UA, e pela doutoranda Inês Direito. “O estudo decorre diretamente do trabalho no grupo Hormonas e Cancro do iBiMED, mais concretamente, sobre como os cancros, nomeadamente os que precisam de hormonas sexuais para se desenvolver (próstata e mama), conseguem desenvolver resistência às terapias atualmente em uso clínico,” explicam as investigadoras. “O artigo de revisão agora publicado procura fazer uma integração crítica dos estudos realizados até agora para identificar aspetos que ainda são pouco claros ou desconhecidos e perceber se existe um potencial de diagnóstico ou terapêutico para o futuro”, explica ainda a equipa. “Atualmente, estamos a investigar novas formas de melhorar o diagnóstico e seguimento dos doentes oncológicos”.

O trabalho, resultado da colaboração entre os grupos de Hormonas e Cancro, coordenado por Luísa Helguero, e de Transdução de Sinais, sob coordenação de Margarida Fardilha, recebeu o apoio da FCT. A tese de doutoramento de Inês Direito surge neste contexto. O projeto também recebeu apoio da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento da Região Centro (CCDRC) através do Programa Integrado de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico “ pAGE– Agregação de Proteínas ao longo do Envelhecimento” (CENTRO-01-0145-FEDER-000003).

imprimir
tags
outras notícias