conteúdos
links
tags
Bolsas
Candidaturas abertas até 1 de fevereiro
Bolsa de Investigação para Mestre em Ciências e/ou Engenharia do Ambiente
Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 (uma) Bolsa de Investigação, com o tema “Modelação da Qualidade do Ar Baseada no Comportamento do Cidadão”, para Mestre em Ciências e/ou Engenharia do Ambiente, ou áreas afins.

Bolsa de Investigação - Mestre (M/F)

Ref.ª BI4-MQA-jan2019

Elegibilidade e Requisitos de admissão obrigatórios

Os candidatos são elegíveis desde que cumpram o seguinte:

  • Ser cidadão Português ou cidadão de outros estados membros da União Europeia, cidadão de estados terceiros, detentores de título de residência válido ou beneficiários do estatuto de residente de longa duração, nos termos previstos na Lei nº 23/2007, de 4 de julho, alterado pela Lei nº 29/2012, de 9 de agosto;
  • Possuir o grau de Mestre em Ciências e/ou Engenharia do Ambiente, ou áreas afins, com classificação mínima de Mestrado de 14 valores.

Requisitos preferenciais:

  • afinidade com a área de modelação de qualidade do ar;
  • conhecimentos e experiência na utilização de software matemático de programação (ex: Phyton, MatLab, Fortran, R) e SIG (ex: ArcGIS);
  • experiência com bases de dados, tratamento, representação e análise de dados;
  • experiência demonstrada em análise de dados, revisão literária e redação;
  • capacidade para trabalhar num ambiente multidisciplinar;
  • entusiasmo, independência, motivação e responsabilidade para desempenhar as funções requeridas;
  • manifestar interesse em prosseguir estudos ao nível de doutoramento;
  • disponibilidade imediata para integrar a equipa.

Plano de trabalhos: As atividades serão desenvolvidas no âmbito de um projeto de investigação que aplica os mais recentes avanços das ciências sociais às fontes de emissão de carbono e de poluição atmosférica e às suas consequências para a saúde humana, relacionando as fontes de poluição com os comportamentos, atividades e escolhas dos cidadãos (por exemplo, deslocações para o trabalho, compras, lazer, …) e não apenas com setores de atividade (doméstico, transportes, indústria…) e/ou tecnologias (veículos a diesel, centrais térmicas a carvão, …). Nesse sentido, o objetivo da bolsa é a aplicação e validação de um sistema de modelação da qualidade do ar à escala urbana, para os diferentes casos de estudo e para diferentes cenários de políticas. As principais funções do bolseiro incluem:

i)    recolha, tratamento e analise de dados de entrada/saída do sistema de modelação;

ii)   programação matemática para o desenvolvimento de pré e pós processadores do sistema de modelação;

iii)  validação do sistema de modelação em relação a dados de monitorização de qualidades do ar, para as áreas de estudo;

iv)  aplicação numérica de alta resolução espacial e temporal para avaliação dos impactos de cenários de políticas na qualidade do ar;

v)   comunicação do trabalho através de apresentações públicas, relatórios e artigos científicos;

vi)  execução de tarefas diversas relacionadas com o trabalho atribuído.

Local de trabalho: O trabalho será desenvolvido no Departamento de Ambiente e Ordenamento e no Centro de Estudos do Ambiente e do Mar, ambos da Universidade de Aveiro, sob a orientação científica da Professora Doutora Myriam Lopes.

Duração da bolsa e Regime de Atividade: A bolsa terá a duração de 6 meses, com início previsto para fevereiro de 2019, em regime de exclusividade, eventualmente renovável.

Valor do subsídio de manutenção mensal: O montante mensal da bolsa corresponde a 980€, conforme tabela de valores das bolsas atribuídas diretamente pela FCT, I.P. no País (www.fct.pt/apoios/bolsas/valores). O pagamento será efetuado através de depósito bancário, cheque ou outra modalidade equivalente.

Métodos de Seleção: O método de seleção a utilizar será o da avaliação curricular, onde serão avaliados os critérios abaixo mencionados, com a respetiva valoração de: - Classificação de mestrado (50%); - Experiência na área da qualidade do ar (20%); - Autoria de publicações, preferencialmente em revistas científicas (20%); - Ter interesse em prosseguir estudos conducentes ao grau de doutoramento (10%). O júri reserva-se o direito de não atribuir a bolsa no caso de nenhum dos candidatos corresponder ao perfil pretendido.

Composição do júri de seleção: Professora Doutora Myriam Lopes (Presidente), Professora Doutora Ana Isabel Miranda e Doutora Vera Rodrigues.

Forma de publicitação/notificação dos resultados: Os resultados finais da avaliação serão publicitados através de lista ordenada por pontuação final, e através de notificação dos candidatos por correio eletrónico.

Legislação e regulamentação aplicável: A atribuição de bolsa tem por base o Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Universidade de Aveiro – Regulamento n.º 341/2011, 2ª série, n.º 98, de 20 de Maio e o Estatuto de Bolseiro de Investigação Científica, aprovado pelo Lei n.º 40/2004, de 18 de Agosto.

 

Prazo de candidatura e forma de apresentação das candidaturas:

O concurso encontra-se aberto, para apresentação de candidaturas, de 21/01/2019 a 01/02/2019.

As candidaturas devem ser formalizadas, obrigatoriamente, com envio de formulário de candidatura, disponível no link http://www.ua.pt/sgrhf/PageText.aspx?id=15032 acompanhada dos seguintes documentos: Carta de motivação, demonstrando a sua adequação ao perfil requerido; Curriculum Vitae detalhado, datado e assinado; Cópia simples do(s) Certificado(s) de Habilitações[i]; e outros documentos comprovativos considerados relevantes.

As candidaturas, dirigidas à Presidente do Júri, devem ser enviadas, obrigatoriamente, através de correio eletrónico para o endereço dao-bolsaseconcursos@ua.pt, com Cc myr@ua.pt, indicado no assunto Ref.ª BI4-MQA-jan2019 e acompanhadas dos documentos referidos anteriormente. 

 

Data de publicitação: 21/01/2019

[i]Os graus académicos concedidos por instituições estrangeiras de ensino superior devem ser oficialmente reconhecidos e registados por uma instituição portuguesa de ensino superior (o procedimento para o registo de um diploma confere os direitos inerentes ao grau correspondente em português), uma vez que as notas estrangeiras devem ser convertidas para a escala de classificação portuguesa.

imprimir
tags
outras notícias