conteúdos
links
tags
Campus
Questionário online
CINTESIS quer saber se mulheres com cancro recebem informação suficiente
Cancro da mama
Um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) e do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) querem conhecer a opinião das mulheres que sobreviveram a um cancro sobre as informações que receberam no decurso da doença. Para isso, os investigadores pedem a todas as mulheres com idades entre os 18 e os 40 anos e que venceram um cancro da mama ou do aparelho ginecológico, que respondam a um questionário online.

O questionário pode ser preenchido aqui.

As respostas vão servir para perceber quais as falhas na informação prestada às jovens mulheres diagnosticadas com os referidos tipos de cancro, durante a prestação dos cuidados de saúde para, posteriormente, serem definidas estratégias para se corrigir essas lacunas.

 “A participação das sobreviventes de um cancro é essencial para se melhorar o suporte informativo que é prestado a todas as mulheres que irão ter de enfrentar o mesmo processo”, sublinha a responsável pelo estudo, Isabel Santos, investigadora do CINTESIS e professora da Universidade de Aveiro.

“As mulheres que já venceram esta doença são as pessoas certas para nos dizerem o que correu bem e o que correu mal, em termos de informação", explica a investigadora do CINTESIS Ana Bártolo, envolvida neste trabalho. "Queremos saber se os profissionais de saúde lhes falaram sobre os sintomas físicos mas também emocionais esperados durante o tratamento, sobre o risco de menopausa precoce, se terão sido abordadas as implicações na vida sexual, ou o potencial risco genético para os descendentes”, especifica.

Para além de avaliar as necessidades de informação em mulheres jovens sobreviventes de cancro da mama ou cancro ginecológico, este estudo pretende avaliar ainda os aspetos psicológicos e sociais desta problemática. “Interessa-nos perceber, por exemplo, se estas mulheres se sentem agora mais tensas e nervosas, se são capazes de se divertirem como antes da doença ou se mantêm a mesma vontade de cuidarem da sua imagem”, explicam.

O questionário está alojado num site onde podem ser encontrados outras informação sobre outros projetos em curso. O preenchimento do questionário– vital para o sucesso da investigação – é anónimo e confidencial.

Para além das investigadoras Ana Bártolo e Isabel Santos, este estudo conta com a colaboração de Sara Monteiro, também investigadora do CINTESIS e professora da Universidade de Aveiro, e insere-se no âmbito do Mestrado em Psicologia da Saúde e Reabilitação Neuropsicológica da Universidade de Aveiro, desenvolvido pela estudante Vera Silva.

imprimir
tags
outras notícias