conteúdos
links
tags
Divulgação de Ciência
Fernando Correia é colaborador da revista desde 2001
Docente da UA publica nova ilustração na National Geographic Magazine
Ilustração sobre peixes do Mondego na National Geograpihic Magazine Portugal
Fernando Correia, docente do Departamento de Biologia (DBio) da Universidade de Aveiro (UA) e diretor do Laboratório de Ilustração Científica (LIC), foi o responsável por criar toda uma dupla página ilustrada na revista a National Geographic Portugal do mês de maio (nº 206).

Esta infografia, criada para integrar o artigo de Pedro Batista com o título “Janela indiscreta”, aborda a temática dos peixes migradores, num dos troços mais intervencionados do Mondego, com vários açudes que ameaçava a continuidade deste rio português no que toca à deslocação de várias espécies.

“Esta imagem, mesmo ocupando uma dupla página, foi um projeto desafiante”, explica Fernando Correia, dado que foi necessário traduzir em ilustração todo um denso pacote de informação de diferentes tipos: cartografia dos vários açudes intervencionados, a planta e perfil à escala de um dos principais e mais conhecidos obstáculos — o Açude-Ponte de Coimbra —, além do ciclo da lampreia-marinha (um dos mais valorizados recursos económicos da região) e todas as outras espécies migradoras que utilizam este corredor fluvial para completar o seu ciclo de vida. “Ao mesmo tempo, além de ter que ser eficiente na gestão de conteúdos imagéticos em função do espaço disponível, tive que criar um design compositivo que tivesse leitura, segundo determinada retórica e ritmo, e resultasse num conjunto harmonioso e equilibrado, bem ao estilo National Geographic. No final, e face a todo o feedback da equipa editorial, tudo aponta para que o objetivo inicial tenha sido conseguido!”, considera o ilustrador de ciência.

Fernando Correia colabora com esta revista desde o primeiro número, em abril de 2001. Grato por esta aposta continuada da National Geographic na qualidade do seu trabalho, Fernando Correia procura incentivar todos aqueles que considera terem valor e potencial, criando oportunidades e convidando-os para integrarem os projetos que desenvolve amiúde, como sucedeu com Cláudia Barrocas. O muge, a boga e a savelha incluídos nesta infografia são da autoria desta ilustradora, uma das melhores alunas do Curso de Formação em Ilustração Científica, onde hoje colabora nas aulas práticas, e que está a terminar o Mestrado em Biologia Aplicada com Especialização em Ilustração Científica, sob orientação do diretor do LIC.

imprimir
tags
outras notícias