conteúdos
links
tags
Campus
Número de candidatos na 1ª fase do concurso aumentou 224 por cento
A UA está cada vez mais atrativa para estudantes internacionais
As gémeas Thainara e Nicole Ferreira são umas das primeiras estudantes brasileiras que em 2016 se candidataram a estudar na Universidade de Aveiro (UA) através do concurso especial para acesso e ingresso de estudantes internacionais. De lá para cá, o número de candidatos brasileiros e de outros países de expressão portuguesa, como é o caso do angolano Dulcínio Silva, não tem parado de crescer. No ano letivo 2017-2018, só na 1ª fase deste concurso, a UA recebeu 305 candidaturas e este ano o número aumentou 224 por cento, tendo-se registado 989 candidaturas.

“São resultados muito expressivos que mostram que a UA é cada vez mais atrativa para públicos internacionais. Resultam da qualidade da nossa oferta formativa mas também das políticas de promoção internacional que temos desenvolvido, das bolsas-incentivo atribuídas aos melhores estudantes internacionais e da crescente visibilidade da UA nos rankings. E, claro, acontecem também num contexto de maior visibilidade internacional do país e de crescente internacionalização do ensino superior português.”, refere o Vice-reitor Gonçalo Paiva Dias, acrescentando: “Temos fundadas expectativas de que o crescimento de públicos internacionais agora conseguido ao nível das licenciaturas e dos mestrados integrados venha também a acontecer no caso dos mestrados e dos cursos de especialização, cujo concurso se iniciará a 16 de abril.".

De facto, a 1ª fase do concurso especial para acesso e ingresso de estudantes internacionais em cursos de 1º ciclo (licenciaturas e mestrados integrados) no ano letivo 2018/2019 terminou com 989 candidaturas e 321 candidatos admitidos, tendo 231 ficado dispensados de realização de prova. A UA abre uma 2ª fase de candidaturas entre 16 e 27 de abril; período em que decorre igualmente a 1ª fase de candidaturas aos cursos de mestrado (2.º ciclo), doutoramentos, cursos de especialização e cursos de formação avançada.

A variedade de cursos, a qualidade de ensino, de acessos e infraestruturas, a que se junta a certeza de que se pode estudar em Aveiro num clima de plena segurança e conforto, enquanto se aproveita cada espaço da cidade, torna a Universidade de Aveiro uma Universidade atrativa para estudantes brasileiros e de outros países de expressão portuguesa.

Além disso, os alunos brasileiros titulares do diploma do Ensino Médio (ENEM) podem candidatar-se à UA, estando isentos da realização dos exames previstos para ingresso. Os alunos não titulares de ENEM podem também candidatar-se, desde que realizem as provas de ingresso obrigatórias. Para os alunos que queiram, a UA tem um programa de preparação para estes exames, intitulado START Ano Zero.

Todos os anos, a UA reserva igualmente algumas bolsas de incentivo para os estudantes brasileiros e estudantes nacionais dos países de língua oficial portuguesa que preencham determinados requisitos. Em breve será possível consultar aqui o número de bolsas disponíveis para a 2.ª fase de candidaturas.

 “Estudámos com afinco para obter boas notas no ENEM”

As gémeas Nicole e Thainara Ferreira, estudantes da licenciatura em Química e e da licenciatura em Biotecnologia, respetivamente, chegaram à UA em 2015, depois de em 2014 terem tido conhecimento de que poderiam candidatar-se a estudar em Portugal com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio. “Estudámos com afinco para obter boas notas no ENEM e começámos a procurar uma Universidade que atendesse as expetativas das duas. Assim encontrámos a UA. Foi ‘amor à primeira vista’. A UA tem os dois cursos que queríamos, com laboratórios bem equipados, um sistema de ensino que nos agradou e um campus que nos fascinou.”, recordam.

A experiência de ambas, dizem, “tem sido maravilhosa, o que não quer dizer que esteja a ser fácil, pois não está, devido às saudades, ao clima, etc., mas crescemos muito enquanto pessoas, estudantes, amigas, filhas” e avançam: “dedicamos 10 horas diárias aos estudos, desde a sala de aula, biblioteca, pesquisa de material virtual, tradução de idiomas, entre outros. Para conseguirmos acompanhar os cursos temos que nos desdobrar e dedicar”.

As gémeas Ferreira, que usufruem de bolsa de incentivo, confessam que o que mais apreciam na UA é o facto dos diferentes departamentos estarem todos juntos no mesmo campus. “Facilita a mobilidade dos estudantes, já que nem todas as aulas são ministradas nos respetivos departamentos. Outra coisa que nos agrada são os diversos espaços a céu aberto para o convívio dos estudantes e, na cidade, adoramos o sossego, a paz e a calmaria de Aveiro”.

Também Dulcínio Silva está muito animado com a sua vinda para a UA. Está a frequentar o Mestrado em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações e só tem bem a dizer desta Universidade e de Aveiro. “Estou a gostar muito do ambiente universitário e da cidade que junta o melhor de dois mundos (não tem muito euforia nem é pacata demais) o que nos permite estudar e quando saímos nos divertir um pouco. Os professores são maravilhosos, receberam-me de peito aberto. Estou a gostar muito de cá estar”.

 

Importa lembrar que a 2ª fase de candidaturas ao concurso especial para acesso e ingresso de estudantes internacionais para o ano letivo 2018-2019 decorre entre 16 e 27 de abril de 2018. Uma 3ª fase de candidaturas às licenciaturas e mestrados integrados decorrá entre 11 e 20 de junho de 2018.

A candidatura consiste na submissão de um formulário online, no envio de documentação de apoio e, se necessário, na realização de uma prova escrita. Todos os detalhes estão no edital de abertura.

Para esclarecimento de dúvidas sobre este processo de candidatura é possível contactar candidaturas@ua.pt

A Universidade de Aveiro ministra cursos superiores universitários e politécnicos nas áreas das engenharias, ciências, artes e humanidades, ciências sociais e saúde, num total de 43 licenciaturas, 10 mestrados integrados, 52 mestrados  e 46 programas doutorais, bem como formação não conferente de grau: 16 cursos técnicos superiores profissionais, 13 cursos de especialização e um curso de formação avançada.

Na UA, o ano letivo tem início em setembro e prolonga-se até junho.

imprimir
tags
outras notícias