conteúdos
links
tags
Opinião
Carlos Costa, diretor do Programa Doutoral em Turismo da Universidade de Aveiro
Aveiro: os novos Turistas são os Barcos Moliceiros
Carlos Costa
O movimento, a energia e vida que faltavam a Aveiro navegam hoje pela cidade à proa dos moliceiros lotados de turistas. Em artigo de opinião, Carlos Costa, diretor do Programa Doutoral em Turismo da Universidade de Aveiro, garante que os barcos renasceram das cinzas para voltarem a ser o símbolo de uma terra que está na moda do turismo nacional e internacional.

Em Aveiro, o esplendor do barco Moliceiro regressou. Aqueles que outrora foram as estrelas do céu da Ria de Aveiro, regressaram com novas constelações de pessoas: turistas que demandam a cidade vindos de todos os quadrantes. Aveiro, até ainda há pouco tempo, era uma cidade que nos seus fins de semana se deixava adormecer na sua pacatez e num torpor difícil de contar o tempo a passar. Agora, tornou-se numa cidade onde afluem gentes de todo o lado. Os hotéis enchem-se de turistas; os ovos moles são vendidos nas pastelarias da cidade; as salinas, ao longo dos anos apodrecidas com o passar esquecido do tempo, voltam a ganhar forma, ordenadas, airosas e lindas de morrer.

Mas são, contudo, os Moliceiros a nova energia que percorre os canais da cidade, como de sangue nas veias se tratasse. Estes barcos encantadores, com formas vistosas, cores e desenhos geométricos que pintam a nossa alegria, retratos caricaturados polvilhados com dizeres muitos deles picantes e marotos, regressaram, depois de já estarem fora de combate, adormecidos nos anais da história. Os Moliceiros são barcos antigamente usados na recolha do Moliço (algas da Ria de Aveiro), mas que entretanto foram perdendo o seu uso, porque os adubos mais baratos, mas muito mais nocivos para o ambiente, os arrumaram, encostando-os nos cais da inutilidade. Mas o Turismo está a fazer regressar os Moliceiros ao Centro da economia de Aveiro, da nova imagem de Aveiro. Os Moliceiros regressaram: é vê-los a fluir, a colorir a paisagem daquela que é uma das cidades mais luminosas de Portugal. Os Moliceiros deslizam cruzando a força da masculinidade com a beleza e o encanto de damas que planam na sua leveza os canais da Ria de Aveiro. O Turismo está a fazer reviver culturas e economias tradicionais em Aveiro e por todos os cantos do país.

Aveiro é uma terra que encanta! Tem luz, tem sol, tem canais, tem cores … Aveiro tem quase tudo o que uma cidade deseja ter. Mas a Aveiro sempre lhe faltou movimento, a energia, um fluir de vida. Passeiem agora no centro de Aveiro e vejam a forma vaidosa como os Moliceiros enfrentam as águas calmas dos canais da Ria … a forma como se desfilam na passerelle das suas águas … a forma como passam e deixam uma ondulação de memórias a todos os que visitam a cidade!

Os Moliceiros são as novas estrelas cadentes de Aveiro! 

Nota: artigo de opinião publicado na edição de 27 de julho de 2017 do Jornal de Notícias

imprimir
tags
outras notícias