conteúdos
links
tags
Campus
João Veloso é o investigador responsável
Projeto que pretende melhorar técnicas pré-clínicas no combate ao cancro em foco no "90 segundos de ciência"
João Veloso foi eleito coordenador do RD51 do CERN
João Veloso, professor e investigador no Departamento de Física, foi o convidado desta terça-feira, 6 de junho, do programa "90 segundos de ciência". Na sua entrevista deu a conhecer o projeto multidisciplinar em que se encontra envolvido e que pretende melhorar técnicas pré-clínicas no combate ao cancro.

Este projeto está a ser desenvolvido no grupo de Deteção da Radiação e Imagiologia Médica (DRIM), do Instituto de Nanoestruturas, Nanomodelação e Nanofabricação (i3N), na UA, e baseia-se num sistema PET pré-clínico de elevada resolução que irá permitir realizar estudos pré-clínicos de alto desempenho. Este sistema inovador e patenteado utiliza um número reduzido de células detetoras e irá permitir produzir sistemas com características únicas de desempenho e de baixo custo.

A reconstrução de imagem e os estudos de demonstração pré-clínica contam com a colaboração do IBEB da Universidade de Lisboa e do IBILI e ICNAS da Universidade de Coimbra, respetivamente. Esta investigação é suportada por projetos financiados pela FCT, PORTUGAL2020 e CENTRO2020 e a sua expectável comercialização estará a cargo da startup RI-TE, uma spin-off da Universidade de Aveiro.

A tomografia por emissão de positrões (PET, do inglês - Positron Emission Tomography) é uma das mais poderosas técnicas de diagnóstico médico que produz imagens funcionais do corpo humano e é capaz de detetar pequenas anormalidades, sendo o mais eficiente na deteção precoce do cancro e avaliação de doenças neuro-degenerativas tais como Alzheimer e Parkinson. Os sistemas PET pré-clínicos são usados em pequenos animais (ratos e ratinhos) para estudar doenças humanas, desenvolver fármacos e terapias inovadoras. Estes têm um papel fundamental na investigação oncológica e em doenças neuro-degenerativas.

Ao longo dos 261 episódios produzidos, “90 segundos de ciência” dará a conhecer o trabalho de um investigador português, a trabalhar na sua maioria em Portugal, nas áreas mais diversas, com o intuito de dar a conhecer a ciência que se faz em Portugal e incrementar a literacia científica da população portuguesa.

Duas vezes por dia, antes das onze da manhã e antes das sete da tarde, de segunda a sexta, é dada voz aos investigadores portugueses, dos Açores ao Minho, da Madeira à Covilhã, do Algarve a Bragança, e aos que andam espalhados pelo mundo, e das ciências sociais às ciências exatas, passando pelas humanidades.

Após a emissão, os programas são disponibilizados em http://www.90segundosdeciencia.pt, com mais material multimédia sobre cada um dos projetos e investigadores convidados.

O programa é coordenado por António Granado e Paulo Nuno Vicente, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH NOVA), e Joana Lobo Antunes, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier (ITQB NOVA), e conduzido por Adriano Cerqueira, do ITQB NOVA.

imprimir
veja também