conteúdos
links
tags
Campus
Dia 4 de maio, numa cerimónia a decorrer a partir das 16h00, no Auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro
UA atribui doutoramento Honoris Causa ao cientista Paul O´Brien
Paul O´Brien recebe na UA Dotutoramento Honoris Causa
Paul O’Brien, professor da Escola de Química da Universidade de Manchester, uma das mais importantes do mundo e da qual foi diretor entre 2004 e 2009, e um dos mais eminentes químicos europeus na área dos materiais, vai receber o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Aveiro (UA). Fellow of the Royal Society, a mais importante distinção que um cientista pode receber no Reino Unido, e membro da Academia Europeia de Ciências, Paul O’Brien é distinguido a 4 de maio pela academia de Aveiro numa cerimónia com início às 16h00, no Auditório da Reitoria da UA.

Com um forte ligação e longa ligação profissional e afetiva ao Departamento de Química (DQ) da UA, Paul O´Brien foi um dos primeiros colaboradores de Júlio Pedrosa, químico e antigo Reitor da academia de Aveiro, orientador de doutoramento do docente Tito Trindade e co-orientador de Teresa Santos, ambos docentes daquele departamento. Da ligação à UA, destaque ainda para o facto de O´Brien ter integrado os Internacional Advisory Board da antiga unidade de Química Inorgânica e de Materiais e integrar, atualmente, o mesmo grupo de conselheiros do CICECO - Aveiro Institute of Materials.

Proposto, de resto, pelo DQ e pelo CICECO para receber a distinção, as duas instituições da UA apontam O´Brien como “um académico íntegro, de perfil completo e de enorme reputação científica” que deixou “uma marca indelével” nas duas entidades da academia para que hoje estas se tenham afirmado no panorama internacional.

Currículo de excelência

Autor de mais de 500 artigos em revistas do Science Citation Index, galardoado com inúmeros prémios em reconhecimento da sua brilhante atividade científica, Paul O’Brien é também um empreendedor de enorme sucesso tendo criado em 2001 a empresa Nanoco que visa a produção de nanomateriais a pensar, principalmente, na indústria electrónica. Esta empresa recebeu mais de 4 milhões de libras de capital de risco, gerando anualmente 1 milhão de libras de lucro e empregando 22 trabalhadores. O valor de mercado da Nanoco é de quase 100 milhões de libras.

Aos inúmeros argumentos que a UA apresenta para a entrega da distinção, a academia sublinha que o investigador é ainda “um notável divulgador de Ciência”. O’Brien é mesmo o presidente da British Association for the Advancement of Science, tendo algum do seu trabalho patente no Manchester Museum of Science and Industry, instituição de que é consultor. O cientista é ainda “uma pessoa muito solidária tendo, por exemplo, desenvolvido um programa financiado pela Royal Society para promover a investigação em Química Inorgânica na Universidade de Zululand na África do Sul”.

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias