conteúdos
links
tags
Distinções
Investigador do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática da UA
José Carlos Pedro nomeado Distinguished Microwave Lecturer pelo IEEE
O professor José Carlos Pedro
O professor José Carlos Pedro foi nomeado Distinguished Microwave Lecturer (DML) pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE). A distinção atribuída ao cientista e docente no Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática (DETI) da Universidade de Aveiro (UA) segue-se à sua nomeação como IEEE Fellow Member, o maior grau a que um membro pode ascender na mais importante e representativa organização mundial na promoção do conhecimento nos campos da engenharia eletrotécnica, eletrónica e da computação.

Como DML, José Carlos Pedro terá a missão, durante três anos, de divulgar em palestras e discussões perante os grupos regionais do IEEE a nível global o estado-da-arte dos vários ramos da engenharia eletrotécnica e as suas previsíveis direções futuras. Para isso, o IEEE disponibiliza aos seus grupos regionais e aos DMLs o necessário apoio financeiro e logístico.

Licenciado em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações pela UA, em 1985, e doutorado em Engenharia Eletrotécnica, também pela academia de Aveiro, em 1993, José Carlos Pedro é atualmente professor catedrático no DETI e cientista sénior no Instituto de Telecomunicações, local onde chefia o grupo de Sistemas e Circuitos de Rádio-Comunicações.

Autor, ou coautor, de mais de 150 artigos em revistas e conferências internacionais, em 2007 o investigador foi eleito IEEE Fellow Member com a citação “For contributions to the nonlinear distortion analysis of microwave devices and circuits”, uma das maiores distinções que um engenheiro eletrotécnico pode receber a nível internacional.

Uma carreira “gratificante”

“A escolha de uma pessoa para este tipo de atividade deve recair em alguém que, simultaneamente, tenha algo interessante para dizer aos demais e que seja agradável na forma como o apresenta. Na verdade, o IEEE apelida os DMLs como os seus embaixadores técnico/científicos junto da comunidade”, aponta José Carlos Pedro. Por isso, explica o responsável, “esta nomeação deve ser por mim entendida como o reconhecimento pela comunidade de engenharia e científica - vista no contexto da minha área de ensino e investigação, naturalmente - dos resultados do meu trabalho científico, mas também da minha capacidade de os transmitir a uma audiência mais ou menos heterogénea, isto é, composta por especialistas mas também por engenheiros oriundos da indústria, académicos não especialistas e alunos”.

Três décadas depois de se licenciar, três décadas depois de uma carreira em permanente ascensão, José Carlos Pedro olha para trás: “Como todas as carreiras profissionais, teve um tempo de crescimento, seguida de consolidação e que, mais tarde, resultará num inevitável declínio”.

“Tive o engenho, mas também a sorte, de ter conseguido um conjunto de descobertas que atraíram a atenção da comunidade de engenharia e científica a nível internacional. Como docente e investigador universitário, num país que a nível científico é periférico, tenho tido a oportunidade de estudar novos avanços técnicos, criá-los eu mesmo - naturalmente com a ajuda dos meus colaboradores, porque o tempo “poético” do cientista isolado, há muito que já lá vai - e, com isso, formar uma nova geração de técnicos altamente qualificados: os meus alunos”, lembra.

No entanto, e apesar de sublinhar a “carreira gratificante” que tem tido, José Carlos Pedro alerta que a mesma, “no presente, enfrenta variados perigos quer a nível da sua componente de investigação científica quer docente”.

Pelo DETI, Arnaldo Martins, diretor do Departamento congratula-se: “A nomeação do Prof. José Carlos Pedro como DML no IEEE constitui mais um passo no reconhecimento do prestígio internacional, como cientista e professor, que tem vindo a receber, para além de proporcionar à UA enorme visibilidade e prestígio a nível mundial”. 

imprimir
tags
veja também
 
outras notícias