conteúdos
links
tags
Investigação
Supercomputador mais poderoso na Península Ibérica
Um milhão e meio de horas no Mare Nostrum concedido a investigadores do CICECO
Um milhão e meio de horas no Mare Nostrum concedido a investigadores do CICECO
A Rede Espanhola de Supercomputação (RES) atribuiu 784 mil horas de tempo de CPU no supercomputador mais poderoso da Península Ibérica e um dos mais potentes do mundo – o Mare Nostrum - à candidatura de investigadores do CICECO – Instituto de Materiais de Aveiro, intitulada “Modelação da síntese de materiais de sílica com um novo modelo reativo baseado numa aproximação do tipo grão-grosso”.

A proposta foi submetida por José R. B. Gomes (4º na foto), Investigador deste Laboratório Associado da Universidade de Aveiro, e conta com a participação de outros membros do recentemente criado Grupo 6 (G6, http://www.ciceco.ua.pt/group6), nomeadamente, dos investigadores presentes na foto na ordem esquerda para a direita: José Daniel Gouveia, Germán Pérez-Sánchez, André Carvalho, José R. B. Gomes e Sérgio Santos.

Esta proposta segue-se a uma outra candidatura bem-sucedida à chamada de projetos de Investigação Científica e de Desenvolvimento Tecnológico (IC & DT, 2017), financiada por Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), através do programa operacional PORCentro, intitulada SILVIA: Modelação da síntese de materiais de sílica através de simulações computacionais multiescala, com referência CENTRO-01-0145-FEDER-31002. O projeto SILVIA tem como objetivo principal a otimização de uma estratégia computacional para nortear a descoberta e desenho de novos materiais nanoporosos, utilizando os dados experimentais referentes à síntese de sílica mesoporosas periódicas (PMS) para a sua validação.

A equipa liderada por José R. B. Gomes planeou dezenas de simulações de dinâmica molecular (MD) clássica, empregando um formalismo do tipo grão-grosso e uma nova partícula de sílica reativa, que pretendem reproduzir em computador as condições laboratoriais utilizadas na síntese experimental de sílicas mesoporosas periódicas, com base em moldes de tensioativos catiónicos, abrindo, desta forma, o caminho para a otimização, em ambiente mais sustentável, das melhores condições experimentais para a síntese de materiais.

Os investigadores José Daniel Gouveia e José R. B. Gomes integram a equipa de uma outra proposta bem-sucedida à RES, intitulada “Mecanismo de dissociação da água em materiais 2D do tipo MXeno derivados de carbonetos de metais de transição” à qual foi concedida um total de 692 mil horas de tempo de CPU no Mare Nostrum.

As duas propostas aprovadas pela RES integram atividades científicas alinhadas com os objetivos propostos para o Grupo 6 (http://www.ciceco.ua.pt/group6) do CICECO, com designação Simulação Computacional e Modelação Multi-escala, no período 2018-2022, onde se pretende realizar simulações quânticas, clássicas ou numéricas com vista à previsão, interpretação ou validação de propriedades de materiais inorgânicos, orgânicos ou híbridos.

imprimir
tags
outras notícias