conteúdos
links
tags
Distinções
Sérgio Lopes e Mário Vairinhos distinguidos
Teses de doutoramento da UA dominam Prémios Fraunhofer
O diretor do  Fraunhofer em Portugal (à esq.), seguido de Sérgio Lopes, Mário Varinhos e Hoang Van Xiem
Duas teses de doutoramento defendidas na Universidade de Aveiro (UA) conquistaram o primeiro e segundo lugares na edição deste ano dos Fraunhofer Portugal Challenge, entregues a 28 de outubro. Sérgio Lopes arrebatou o prémio mais apetecido, com a tese “Desenvolvimento de metodologias para localização indoor de smartphones com exatidão ao centímetro”, e Mário Vairinhos, docente do Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) da UA, conseguiu o segundo lugar com a tese intitulada “ATA- Artefactos Tangíveis e Adaptáveis no Ambiente Doméstico”.

A possibilidade de localizar a posição de um objeto ou de uma pessoa – mais concretamente, uma parte do corpo, como a cabeça – através de uma abordagem low cost, usando o telemóvel, e com precisão ao centímetro mereceu a preferência do júri do Fraunhofer Portugal Challenge. A novidade está na criação de uma infraestrutura de baixo custo e num software desenvolvido no âmbito do Programa Doutoral em Engenharia Eletrotécnica, do Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática (DETI), com orientação de José Neto Vieira e co-orientação de Nuno Borges de Carvalho. Uma espécie de satélites internos, explica Sérgio Lopes, podem ser instalados em posições fixas, num determinado espaço, emitindo sinais áudio não audíveis pelo ouvido humano que são captados pelo telemóvel, possibilitando a leitura da posição do objeto no espaço.

O trabalho foi desenvolvido no âmbito do projeto Pervasive Tourism e tem, como possibilidade de aplicação mais imediata a criação de uma experiência imersiva na visita a um museu. No entanto, acrescenta o investigador que é professor no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, o sistema pode ser aplicado ainda à navegação indoor de robôs, à monitorização de movimento em pessoas com necessidade de acompanhamento, em casos de realidade aumentada e no gamming. A tese foi premiada com 3 mil euros.

Etiquetas que substituem interfaces comuns

Mário Vairinhos, professor do DeCA, desenvolveu um software e pequenas etiquetas que podem ser incorporadas no dia-a-dia de um cidadão comum para detetar movimento e desenvolver tarefas, evitando os interfaces habituais, como um rato, um teclado ou um comando. A tese “ATA- Artefactos Tangíveis e Adaptáveis no Ambiente Doméstico” foi desenvolvida no âmbito do Programa Doutoral em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais, do DeCA, com orientação de Óscar Mealha e co-orientação de Fátima Pombo.

Uma dos pressupostos do trabalho era o desenvolvimento de uma solução que pudesse ser usada de modo muito simples. Duas das aplicações típicas são a incorporação da etiqueta num cubo, com a imagem de cada canal nas suas faces que substitui o comando da televisão. Para mudar de canal, basta colocar a face respetiva para cima. Outra é a incorporação numa gaveta onde, habitualmente, está guardada medicação diária. Se a gaveta não for aberta, é enviada uma mensagem, via e-mail ou SMS, para os cuidadores ou familiares de quem deve tomar a medicação.

O terceiro prémio foi atribuído a Hoang Van Xiem, com tese defendida no Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa. 

O júri do Fraunhofer Portugal Challenge é constituído por especialistas da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, da Sonae e da Vodafone Portugal.

imprimir
tags
outras notícias