conteúdos
links
tags
Distinções
Investigadora do DBio e do CESAM
Mónica Amorim distinguida no livro “Mulheres na Ciência”
A bióloga Mónica Amorim
Mónica Amorim, investigadora da Universidade de Aveiro, Departamento de Biologia (DBio) e Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), pertencente ao grupo de investigação de ecologia e ecotoxicologia aplicada – applEE, coordenado por Amadeu Soares, foi distinguida pela Ciência Viva no livro “Mulheres na Ciência” cuja nova edição é lançada a 8 de março, Dia Internacional da Mulher, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

"Sinto-me fascinada pela natureza. As suas formas e cores intrigam-me e impelem-me a tentar compreender mais e mais acerca deste componente fundamental à vida humana. O estudo do impacto ambiental humano através dos genes é uma viagem à descoberta de um dos elementos-chave deste sistema, como um trilho iluminado que permite vislumbrar o início da história. É através do estudo do detalhe sobre o impacto no ambiente, que tento ajudar a proteger este mundo precioso", refere Mónica Amorim no seu testemunho dado à Ciência Viva. 

“A Ciência Viva presta homenagem às mulheres cientistas portuguesas, que representam 45 por cento do total de investigadores no nosso país e cujo trabalho notável tem sido fundamental para o progresso que a Ciência e a Tecnologia nacionais registaram nas últimas décadas”, refere Rosalia Vargas, presidente da Ciência Viva.

“Este agradecimento especial às cientistas culminou no lançamento do livro Mulheres na Ciência que não esgota a participação das mulheres portuguesas que fazem ciência, mas pretende ser uma mostra do seu envolvimento na aventura do conhecimento. Este livro não esgota a participação das mulheres portuguesas que fazem ciência, mas pretende ser uma mostra do seu envolvimento na aventura do conhecimento. Convidámos investigadoras eméritas, cientistas seniores e jovens em começo de carreira e tentámos abordar o maior leque possível de áreas do conhecimento e de geografias", aponta Rosalia Vargas.

Da Biologia à Matemática, da Química às Ciências Sociais, da Física à Arqueologia, das Neurociências à Geografia, da Engenharia à História, das Ciências do Espaço à Filosofia, Mulheres na Ciência põe, para já, o foco em 137 investigadoras. São 137 histórias de sucesso que têm contribuído em muito para o enraizamento da ciência na sociedade portuguesa e que, espera a Ciência Viva, possam vir a inspirar jovens a seguir a sua vocação. 

imprimir
tags
outras notícias