conteúdos
links
tags
Conferências
Dias 22 a 24 de maio no Mosteiro da Batalha
6 FIPA - Fórum Internacional do Património Arquitetónico
O 6 FIPA - Fórum Internacional do Património Arquitetónico terá como tema principal " A Preservação da Multiculturalidade no Património Cultural" e realizar-se-à no Mosteiro da Batalha de 22 a 24 de maio, com a organização conjunta da Universidade de Aveiro (Coordenação - RISCO, Departamento de Engenharia Civil), a Direção Geral do Património Cultural (DGPC), o Município da Batalha, o Mosteiro da Batalha, contando ainda com o apoio na organização dos parceiros do Brasil: IAB, IPHAN, CAU e UIA2020.

A protecção do Património Arquitetónico e Cultural envolve o reconhecimento de interesse público do que se pretende proteger e uma maior exigência nas intervenções desde a fase de investigação até à de intervenção ou promoção e gestão.  No presente, observam-se grandes migrações decorrentes de situações instáveis em alguns países, quer pela guerra, quer por questões políticas ou financeiras. As alterações demográficas que daí advêm colocam na ordem do dia o desafio de preparar uma visão mais abrangente de uma Educação para o Património sem fronteiras e o reconhecimento de que o Património Arquitectónico encerra em si identidades culturais que devem ser preservadas e não uniformizadas. Interessa olhar para o passado, compreender os modos de apropriação da cultura, técnicas construtivas e arquitectónicas, que representam o contributo dos antigos movimentos migratórios. Interessa conhecer para saber apreciar e saber intervir. 

Os ciclos migratórios entre Portugal e o Brasil, no passado, não se reduziram a isso, tendo ambos os países recebido influências culturais de países europeus, asiáticos e africanos. Interessa assim, conhecer, compreender este legado, definir intervenções criteriosas e qualificadas e saber geri-lo dentro da sua especificidade. Este é o mote da 6ª edição do Fórum Internacional do Património Arquitetónico Portugal / Brasil. Este pretende debater os registos de multiculturalidade presentes em muito do Património Arquitectónico, de que forma esta particularidade deve ser gerida e promovida, para além das condições técnico-científicas que exigem abordagens específicas nas operações de restauro, conservação e reabilitação. Vertentes que têm vindo a ser debatidas no Curso de Reabilitação do Património da Universidade de Aveiro.

Pode consultar o site do Fórum Internacional do Património Arquitetónico Aqui.

imprimir
tags
outras notícias