conteúdos
links
tags
Cultura
A 14 de dezembro, 21h30, na Sé de Aveiro
Concerto de Natal e dos 45 anos da Universidade de Aveiro
A Filarmonia das Beiras e as orquestras de Sopros e Cordas do DeCA encerram os FO2915
O 45º aniversário da Universidade de Aveiro (UA) é assinalado, para além da cerimónia dia 18 de dezembro, com um concerto interpretado pela Orquestra Filarmonia das Beiras e pelo Coro do Departamento de Comunicação e Arte da UA, no dia 14 de dezembro. O concerto, às 21h30, na Sé de Aveiro, que assinala também a quadra natalícia, inclui o Concerto grosso em Sol menor nº6, op. 8, “Concerto in Pastorale per il S. Natale”, de Torelli, dois motetes de Mozart e o “Magnificat” em Ré Maior, BWV 243, de Bach.

O “Magnificat” em ré maior, BWV 243, é considerada uma das principais obras vocais de Johann Sebastian Bach e foi composta para orquestra, um coro de cinco partes e quatro ou cinco solistas, em 1723, mas estreada em 1733 na igreja de S. Tomás, Leipzig.

Os dois motetos de Mozart fazem parte da diversificada obra de música sacra deste compositor.

Provavelmente composta em Milão em 1773, ou talvez em Salzburgo no ano seguinte, o Moteto para Soprano, contralto e Orquestra "Sub tuum praesidium", K 198, de Mozart é uma pequena peça para dois sopranos, um bom exemplo do estilo da música devocional do Sul da Alemanha e da Áustria. Tal como o moteto “Exsultate, Jubilate”, esta obra não usa o coro e o tema é associado à veneração Mariana. O seu carácter lírico, simples e devocional está precisamente ligado a essa mesma tradição.

O Moteto para Soprano e OrquestraExsultate, Jubilate”, K 165, é um dos mais exuberantes trabalhos da fase inicial de Mozart e também um dos mais populares e exigentes para várias gerações de sopranos.

Este moteto para voz solista, escrito em 1773 para o castrato Venancio Rauzzini, foi estreado a 17 de janeiro desse ano durante um serviço religioso na Igreja Teatine em Milão. Rauzzini, um primo uomo do Teatro Regio Ducal de Milão, nessa altura com 25 anos, era reconhecido pelas suas qualidades de cravista e compositor mas, acima de tudo, apreciado como cantor virtuoso e viria a desempenhar o papel de Cecilio na Ópera “Lucio Silla”.  Nesta obra Mozart combina a forma tripartida da abertura italiana com a da ária e recitativo da ópera séria. Dois andamentos ritmicamente vivos e virtuosos rodeiam uma cavatina de carácter cantabile antecipada por um recitativo. O último andamento, “Alleluia” é particularmente alegre, vibrante e rico em coloraturas. O texto, de autor desconhecido, é uma livre compilação de salmos, muito popular na Itália desse tempo.

Quanto a Giuseppe Torelli é recordado, sobretudo, pelos seus contributos para o desenvolvimento do concerto instrumental, especialmente, do “concerti grossi” e do concerto solo. É precisamente o Concerto Grosso em Sol menor nº6, op. 8, “Concerto in Pastorale per il S. Natale” (“Concerto Pastoral para o Santo Natal”) que vai ser interpretado a 14 de dezembro na Sé de Aveiro.

A entrada é gratuita.

Programa:

1) Giuseppe Torelli (1658-1709) – Concerto grosso em Sol menor nº6, op. 8, Concerto in Pastorale per il S. Natale (Concerto Pastoral para o Santo Natal)

Agnese Bravo e Daniel Matys, violino | Aliaksandr Znachonak, violoncelo

I.         Grave: Vivace

II.       Largo

III.     Vivace

 

2) Wolfgang A. Mozart (1756 - 1791) – Motete para Dois Soprano e Orquestra Sub tuum praesidium, K 198

Liliana Nogueira e Andreia Seco, sopranos

 

3) Wolfgang A. Mozart (1756 - 1791) – Motete para Soprano e Orquestra Exsultate, Jubilate, K 165

Liliana Nogueira, soprano

Allegro - Exsultate, Jubilate

Recitativo - Fulget amicas dies

Andante - Tu virginum corona

Allegro - Alleluja

 

4) Johann S. Bach (1685 - 1750) Magnificat em Ré Maior, BWV 243

Orquestra Filarmonia das Beiras

Coro do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro

Liliana Nogueira, Andrea Seco, Madalena d’Oliveira Martins, Beatriz Maia, Carolina Silva, sopranos

Rita Duarte, mezzo-soprano

Ema Viana, contralto

Ivo Magalhães, tenor

Simão Nobre, barítono

Paulo Bernardino, órgão

António Vassalo Lourenço, maestro

I. Magnificat anima mea Dominum (Coro)

II. Et exsultavit spititus meus (Ária: Soprano, Madalena d’Olveira Martins)

III. Quia respexit humilitatem (Ária: Soprano, Beatriz Maia)

IV. Omnes generationes (Coro)

V. Quia fecit mihi magna (Ária: Baixo, Simão Nobre)

VI. Et misericordia (Dueto: Mezzo-soprano e Tenor, Rita Duarte e Ivo Magalhães)

VII. Fecit potentiam (Coro)

VIII. Deposuit potentes (Ária: Tenor, Ivo Magalhães)

IX. Esurientes implevit bonis (Ária: Contralto, Ema Viana)

X. Suscepit Israel (Trio: 2 Sopranos e Contralto, Carolina Silva, Andreia Seco e Ema Viana)

XI. Sicut locutus est (Coro)

XII. Gloria Patri (Coro)

imprimir
tags
evento relacionado
 
outras notícias