conteúdos
links
tags
Distinções
Sidra Vadia desenvolvida por João Santos durante o mestrado em Biotecnologia Alimentar
UA e Cerveja Vadia produzem a melhor sidra nacional
Sidra de João Santos brilha no World Cider Awards 2018
Fruto de parceria entre a Universidade de Aveiro (UA) e a Cerveja Vadia, a Sidra Vadia foi eleita a melhor sidra portuguesa no World Cider Awards 2018 e uma das melhores do mundo. Esta sidra artesanal eco-inovadora foi desenvolvida em 2016/2017, no âmbito de uma dissertação de mestrado de João Santos, então estudante em Biotecnologia Alimentar e, atualmente, head brewer na Cerveja Vadia.

“Uma das principais características que diferencia este produto eco-inovador dos demais existentes no mercado é a utilização do retentato de maçã enquanto ingrediente, um subproduto agro-alimentar, proveniente da indústria de sumos, cuja eliminação traz inúmeras implicações ambientais e económicas para as indústrias”, desvenda João Santos.

“A sidra foi uma ideia que surgiu com o objectivo de valorizar este subproduto, utilizando o know-how da produção de cerveja artesanal e aplicando-o no contexto de produção de sidra, desenvolvendo assim uma sidra natural, mais ecológica e de produção sustentável”, aponta.

Com este desenvolvimento e graças ao conhecimento científico e técnico da Cerveja Vadia e da UA, João Santos refere que “conseguiu-se extrair deste subproduto um conjunto de nutrientes essenciais ao crescimento das leveduras. O seu processo de produção inovador permitiu a não adição de aditivos como sulfitos, alergénio para tantas pessoas, e açúcares adicionais (ao contrário da maioria das sidras).”

Elisabete Coelho e Manuel A. Coimbra, investigadores da Unidade de Investigação de Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares (QOPNA) do Departamento de Química da UA e orientadores da dissertação em ambiente empresarial do estudante João Santos, realçam: “[este processo] permitiu à empresa produtora de sumos de maçã diversificar as aplicações dos seus produtos e minimizar a sua pegada ecológica com a valorização de um dos seus subprodutos. A formulação desta sidra inclui o sumo da maçã, assim como o subproduto resultante da clarificação do sumo, outrora um efluente rejeitado por esta indústria, e que se revelou um meio nutritivo para o crescimento das leveduras produzindo uma sidra de qualidade e diferenciadora no mercado nacional”.

De forma a preservar toda a autenticidade dos aromas e sabores da maçã, a fermentação desta bebida acontece a baixa temperatura ao longo de várias semanas.

Nos World Cider Awards 2018, a Sidra Vadia foi distinguida com medalha de ouro e eleita a melhor sidra portuguesa, torna-se agora a primeira sidra artesanal portuguesa a receber um prémio num concurso internacional desta magnitude. Já em 2012 a Cerveja Vadia se tinha tornado a primeira marca de cerveja artesanal portuguesa a ser premiada num concurso internacional, com a Vadia Trigo.

imprimir
tags
outras notícias