conteúdos
links
tags
Emprego
CI-CTTI-10-ARH/2018 (prazo de candidaturas: de 29-03-2018 a 15-05-2018)
Contratação de um Investigador Principal, nas áreas científicas de Biologia ou e Ciências e Engenharia do Ambiente
Encontra-se aberto concurso documental, de âmbito internacional, para recrutamento de um Investigador Principal, nas áreas científicas: Área de Biologia, Subárea de Ecologia e Biodiversidade, Especialização na Micologia; Área de Ciências e Engenharia do Ambiente, Subárea de Gestão e Qualidade Ambiental.

Publicação: Jornal Público, edição de 29-03-2018

Edital Ref.ª CI-CTTI-10-ARH/2018 Doutor Manuel António Cotão de Assunção, Professor Catedrático e Reitor da Universidade de Aveiro, faz saber que, pelo prazo de trinta dias úteis contados do dia útil imediato àquele em que o presente anúncio for publicitado, se encontra aberto concurso documental, de âmbito internacional, para recrutamento na modalidade de contrato de trabalho por tempo indeterminado celebrado ao abrigo do Código de Trabalho, de 1 (um) posto de trabalho de Investigador Principal, nas áreas científicas: Área de Biologia, Subárea de Ecologia e Biodiversidade, Especialização na Micologia; Área de Ciências e Engenharia do Ambiente, Subárea de Gestão e Qualidade Ambiental (posição remuneratória: 1.ª).

 

O presente concurso foi autorizado por despacho de 30 de novembro de 2017, do Reitor da Universidade de Aveiro, proferido sob proposta do Conselho Científico.

O concurso rege-se pelas disposições constantes do Regulamento sobre Regime da Carreira Própria do Pessoal Investigador em Regime de Direito Privado da Universidade de Aveiro e respetiva contratação, adiante designado por Regulamento, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 174, de 7 de setembro de 2015, e pela demais legislação e normas regulamentares aplicáveis.

O presente aviso de abertura foi aprovado pelo Júri do concurso na sua reunião de 16 de março de 2018, conforme ata da reunião aí aprovada em minuta.

 

1. — Áreas científicas.

1.1 — As áreas científicas do presente concurso são: Área de Biologia, Subárea de Ecologia e Biodiversidade, Especialização na Micologia; Área de Ciências e Engenharia do Ambiente, Subárea de Gestão e Qualidade Ambiental.

 

1.2 — O Conselho Científico não identificou áreas científicas afins.

 

2. — Requisitos de admissão:

2.1 — Serão admitidos ao presente concurso

a) Os investigadores auxiliares de uma das áreas científicas do concurso, ou de área científica diversa com currículo científico relevante numa dessas áreas, e que contem o mínimo de três anos de efetivo serviço naquela categoria ou tenham sido aprovados em provas públicas de habilitação ou de agregação;

b) Os investigadores principais de outra instituição, de uma das áreas científicas do concurso ou, ainda, os que, embora de área diversa, possuam currículo científico relevante numa dessas áreas.

c) Os indivíduos que possuam o grau de doutor numa das áreas científicas do concurso ou, ainda, os que, embora doutorados em área diversa, possuam currículo científico relevante numa dessas áreas e que, em qualquer dos casos, contem um mínimo de três anos de experiência profissional nessas áreas após a obtenção do doutoramento ou tenham sido aprovados em provas públicas de habilitação ou de agregação.

 

3 — Formalização das candidaturas:

As candidaturas são apresentadas através de requerimento dirigido ao Reitor da Universidade de Aveiro, nos seguintes termos e condições:

3.1 — O requerimento deve conter, entre outros, os seguintes elementos:

a) Identificação do concurso;

b) Identificação do candidato pelo nome completo, data de nascimento, nacionalidade e endereço postal e eletrónico;

c) Indicação da categoria e da instituição onde presta serviço, quando aplicável;

d) Indicação dos graus detidos pelo candidato;

e) Menção de que o candidato declara serem verdadeiros os elementos ou factos constantes da candidatura.

3.2   — O requerimento é acompanhado da seguinte documentação:

a) Cópia do curriculum vitae;

b) Cópia de trabalhos que hajam sido selecionados pelo candidato como mais representativos do seu curriculum vitae, até um máximo de cinco. Esta seleção deve ser acompanhada de uma descrição justificativa sucinta em que o candidato explicita a sua contribuição;

c) Documento que evidencie de forma objetiva o número das citações às publicações indicadas no currículo e explicação do método usado para a contagem, com o detalhe suficiente para que o júri possa reproduzir o procedimento, de acordo com a alínea a) do ponto 6.2.1. O candidato deverá fornecer a forma de identificação do nome para procura;

d) Quaisquer outros elementos que o candidato considere relevantes.

3.3   – Do curriculum vitae deve constar:

a) Identificação completa;

b) Forma de contacto, morada, telefone e endereço eletrónico;

c) Cópia de certificados de habilitações com a respetiva classificação ou outro documento idóneo legalmente reconhecido para o efeito;

d) Todas as informações pertinentes para a avaliação da candidatura tendo em consideração os critérios de seleção e seriação constantes do presente anúncio, recomendando-se que o mesmo seja organizado de acordo com os subfatores de avaliação discriminados abaixo, no ponto 6;

e) O relatório das atividades científicas desenvolvidas na(s) área(s) de intervenção.

3.4 – Os candidatos pertencentes à Universidade de Aveiro ficam dispensados da apresentação dos documentos comprovativos dos requisitos que constem do seu processo individual.

3.5 – Forma de apresentação da candidatura:

3.5.1 — A apresentação da candidatura, podendo ser apresentada em língua portuguesa ou inglesa, é efetuada por via eletrónica para o endereço da Área dos Recursos Humanos da Universidade de Aveiro (sgrhf-concursos@ua.pt ), até à data limite fixada neste Edital.

3.5.2 — Na apresentação da candidatura por via eletrónica é obrigatória a emissão de uma mensagem comprovativa da validação eletrónica da mesma.

3.5.3 — As instruções para a apresentação da candidatura, em suporte digital, encontram-se disponíveis na área de Concursos e Ofertas de Emprego da área dos Recursos Humanos, no endereço http://www.ua.pt/sgrhf/PageText.aspx?id=15052

3.6 — O incumprimento do prazo de apresentação da candidatura fixado determina a exclusão da candidatura.

A decisão de exclusão é comunicada aos candidatos por mensagem de correio eletrónico, para efeitos de realização da audiência dos interessados.

 

4 — Júri do concurso:

4.1 — O júri do concurso tem a seguinte composição:

Presidente: Professor Doutor Manuel António Cotão de Assunção, Reitor da Universidade de Aveiro.

Vogais:

Professor Doutor Carlos Manuel Marques Palmeira, Professor Catedrático da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra;

Professora Doutora Maria da Luz da Costa Pereira Mathias, Professora Catedrática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa;

Professor Doutor Aires Manuel Pereira de Oliva Teles, Professor Catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto;

Professora Doutora Ana Isabel Couto Neto da Silva Miranda, Professora Catedrática da Universidade de Aveiro;

Professor Doutor Eduardo Anselmo Ferreira da Silva, Professor Catedrático da Universidade de Aveiro.

 

5 — Regras de funcionamento do Júri

5.1 — As deliberações são tomadas por votação nominal fundamentada, por maioria absoluta dos votos dos membros do júri presentes à reunião, não sendo permitidas abstenções.

5.2 — O Júri, na sua 1ª reunião realizada em 16 de março de 2018, aprovou os critérios para aprovação em mérito absoluto dos candidatos e de seriação dos aprovados em mérito absoluto, bem como as regras do processo a que obedece a votação nominal justificada.

5.3 — O júri delibera sobre a aprovação em mérito absoluto, com base no mérito do currículo global dos candidatos nas áreas científicas do concurso e tendo ainda em conta, cumulativamente, o cumprimento do seguinte requisito especificado:

5.3.1 — Ser autor ou coautor de pelo menos vinte artigos numa das áreas científicas para que é aberto o concurso indexados no Science Citation Index Expanded da ISI Web of Science como document type = article ou document type = review e/ou no SCI Verse do SCOPUS com as mesmas características. Aos candidatos compete fazer prova da satisfação do requisito expresso acima, indicando a chave a utilizar na busca nas bases de dados referidas supra que o comprove, ou incluindo no seu curriculum vitae listagem da mesma base de dados que o confirme;

5.4. — A decisão de exclusão em mérito absoluto é notificada aos candidatos, por mensagem de correio eletrónico, para efeitos de realização da audiência dos interessados.

5.5. — Finda a fase de aprovação em mérito absoluto, o júri dá início à apreciação das candidaturas, tendo em conta os critérios e os parâmetros constantes do presente anúncio.

 

6 — Avaliação e seleção

6.1 — O método de seleção é a avaliação curricular, sendo considerados e ponderados os seguintes critérios, de acordo com as exigências das funções correspondentes à categoria a que respeita o presente concurso:

a) O desempenho científico do candidato nas áreas para que é aberto o concurso;

b) A transferência de conhecimento;

c) A participação em órgãos de gestão.

6.2 — Na aplicação dos critérios referidos no artigo anterior são avaliados os seguintes parâmetros, aos quais são atribuídos os fatores de ponderação indicados:

6.2.1 — Critérios para avaliação da vertente Desempenho Científico

a) Produção científica. Qualidade e quantidade da produção científica nas áreas para que é aberto o concurso (livros, artigos em revistas, comunicações em congressos) expressa pelo número e tipo de publicações, e pelo reconhecimento que lhe é prestado pela comunidade científica (traduzida na qualidade dos locais de publicação e nas referências que lhes são feitas por outros autores).

b) Coordenação e participação em projetos científicos. Qualidade e quantidade de projetos científicos em que participou, nas áreas para que é aberto o concurso, financiados numa base competitiva por fundos públicos, através de agências nacionais ou internacionais, ou financiados por empresas. Na avaliação da qualidade deve atender-se ao financiamento obtido, ao grau de exigência do concurso, às avaliações de que foram objeto os projetos realizados e aos protótipos concretizados, em particular se tiveram sequência em produtos ou serviços.

c) Intervenção na comunidade científica. Avaliando-se a capacidade de intervenção na comunidade científica, expressa, designadamente através da organização de eventos, participação na qualidade de (co-) editor de revistas, participação em funções de avaliação de projetos e artigos, apresentação de palestras convidadas, participação em júris académicos e atividades de consultadoria, bem como o reconhecimento obtido através da atribuição de prémios ou outras distinções e respetivo impacto.

d) Constituição de equipas científicas. Orientação de estudantes em trabalhos de pós-doutoramento, doutoramento e mestrado.

6.2.2 — Critérios para avaliação da vertente Transferência de Conhecimento

a) Patentes, registo e titularidade de direitos, elaboração de normas técnicas e de legislação. Autoria e coautoria de patentes, registos de titularidade de direitos de propriedade intelectual sobre software, métodos matemáticos e regras de atividade mental. Participação em comissões de normalização e na elaboração de projetos legislativos e de normas técnicas. A avaliação deste critério deve ainda ter em conta a valorização económica resultante das patentes e direitos de propriedade intelectual.

b) Serviços de consultoria, testes e medições. Participação em atividades de consultoria, testes e medições que envolvam o meio empresarial e/ou o setor público. Participação como formador em cursos de formação profissional ou de especialização tecnológica dirigidos para empresas ou para o setor público. A avaliação deste critério deve ainda ter em conta a valorização económica dos resultados de investigação alcançados, medida pelos contratos de desenvolvimento e de transferência de tecnologia a que deram origem e as empresas de spin-off para cuja criação tenham contribuído.

c) Divulgação de ciência e tecnologia. Participação em iniciativas de divulgação científica e tecnológica junto da comunidade científica e para diversos públicos. Publicações de divulgação científica e tecnológica. Apresentação de palestras e seminários destinados ao público em geral.

6.2.3 — Critérios para avaliação da vertente de Gestão Institucional

a) Participação do candidato em atividades de gestão científica, pedagógica ou institucional e participação em júris académicos fora da própria instituição.

6.3 – Os pesos associados às vertentes e critérios são os indicados na tabela seguinte:

 

Tabela – Pesos associados às vertentes e critérios de avaliação

Vertentes

Pesos

Critérios

Pesos

Desempenho Científico

P1=0,75

Produção científica (C11)

P11=0,50

Coordenação e participação em projetos científicos (C12)

P12=0,30

Intervenção na comunidade científica (C13)

P13=0,10

Constituição de equipas científicas (C14)

P14=0,10

Transferência de Conhecimento

P2=0,15

Patentes, registo e titularidade de direitos, elaboração de normas técnicas e de legislação (C21)

P21=0,40

Serviços de consultoria, testes e medições (C22)

P22=0,30

Divulgação de ciência e tecnologia (C23)

P23=0,30

Gestão Institucional

P3=0,10

Atividades de gestão (C31)

P31=1,00

 

7 — Ordenação e metodologia de votação:

7.1 — Cada membro do júri valoriza, numa escala 0 a 100, cada critério ou vertente, para cada candidato admitido em mérito absoluto.

7.2 — O resultado final é expresso na escala numérica de 0 a 100 e é calculado pesando cada critério com o peso correspondente o que conduz à pontuação da vertente que, por sua vez será usada com o peso que lhe está consignado para o cálculo da pontuação final.

Expresso como uma fórmula, o resultado final (RF) é calculado do seguinte modo:

RF = P1*(C11*P11+C12*P12+C13*P13+C14*P14)+P2*(C21*P21+C22*P22+C23*P23)+P3*(C31*P31)

7.3 — A ordenação dos candidatos deve ser fundamentada na avaliação feita com base nos critérios e parâmetros de avaliação e correspondentes fatores de ponderação constantes do presente edital.

7.4 — Antes de se iniciarem as votações, cada membro do júri apresenta um documento escrito, que será anexo à ata, com a ordenação dos candidatos, devidamente fundamentada, considerando para o efeito o referido no número anterior.

7.5 — Nas várias votações, cada membro do júri deve respeitar a ordenação que apresentou, não sendo admitidas abstenções.

7.6 — O júri utilizará a seguinte metodologia de votação, para a formação da maioria absoluta na ordenação final dos candidatos:

A primeira votação destina-se a determinar o candidato a colocar em primeiro lugar. No caso de um candidato obter mais de metade dos votos dos membros do júri presentes na reunião, fica colocado em primeiro lugar. Se tal não acontecer, repete-se a votação, apenas entre os candidatos que obtiveram votos para o primeiro lugar, depois de retirado o candidato menos votado na primeira votação. No caso de haver mais do que um candidato na posição de menos votado com pelo menos um voto, faz-se uma votação apenas sobre esses que ficaram empatados em último, para decidir qual eliminar. Para esta votação os membros do júri votam no candidato que está mais baixo na sua seriação; o candidato com mais votos é eliminado. Se nesta votação persistir empate entre dois ou mais candidatos, o presidente do júri decide qual o candidato a eliminar, de entre eles. Depois desta eliminação volta-se à primeira votação, mas apenas com os candidatos restantes. O processo repete-se até um candidato obter mais de metade dos votos para o primeiro lugar. O processo repete-se para o segundo lugar, e assim sucessivamente até se obter uma lista ordenada de todos os candidatos.

 

8 — Participação dos interessados e decisão:

8.1 — O projeto de ordenação final é notificado aos candidatos, por mensagem de correio eletrónico, para efeitos de realização da audiência dos interessados.

8.2 — Realizada a audiência dos interessados, o júri aprecia as alegações oferecidas e aprova a lista de ordenação final dos candidatos.

 

9 — Publicação do edital do concurso

O presente edital é publicado:

a) No sítio da internet da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I. P., nas línguas portuguesa e inglesa;

b) No sítio da internet da Universidade de Aveiro, nas línguas portuguesa e inglesa;

c) Num jornal de expressão nacional.

 

10 — Em cumprimento da alínea h) do artigo 9.º da Constituição da República Portuguesa, a Administração Pública, enquanto entidade empregadora, promove ativamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação.

16-03-2018 — O Reitor, Professor Doutor Manuel António Cotão de Assunção.

imprimir
tags
outras notícias