conteúdos
links
tags
Investigação
Investigação do Departamento de Engenharia Mecânica em parceria com a empresa T&T Multieléctrica
Fachada energética minimiza faturas energéticas e ambientais dos edifícios
Com o Senergy Force os edifícios podem ter um ganho em termos de rendimento na ordem dos 20 por cento
Apresenta-se como o sistema de captação solar térmico mais avançado do mundo. Se for usado em todos os edifícios europeus tem potencial para o velho continente cumprir o Tratado de Quioto, com reduções anuais de 700 mil toneladas de dióxido de carbono. Chama-se Senergy Force, a tecnologia foi desenvolvida pelo Departamento de Engenharia Mecânica (DEM) da Universidade de Aveiro (UA) em conjunto com a empresa T&T Multieléctrica e apresenta ganhos energéticos significativos em relação aos atuais sistemas de captação de energia solar.

Preparado para garantir praticamente todas as necessidades térmicas dos edifícios, o projeto substituiu fachadas, paredes e telhados. Esta tecnologia apresenta um salto qualitativo muito significativo relativamente às tecnologias solares térmicas convencionais uma vez que possibilita a captura de energia solar para aquecimento simultâneo de espaços e de água quente sanitária (AQS), a ventilação e o arrefecimento de edifícios (quando conjugada com permutadores de calor com efeito de subsolo), pode desempenhar funções estruturais (substituindo paredes externas e telhados) e possui características modulares, adaptáveis às necessidades específicas de um consumidor.

“O sol faz chegar à terra, numa hora, a mesma quantidade de energia que todo o planeta gasta durante um ano. O aproveitamento desta fonte de energia limpa e inesgotável é vital para o equilíbrio e racionalidade do planeta”, aponta Fernando Neto, investigador do Departamento de Engenharia Mecânica (DEM) da UA e responsável pelo desenvolvimento da tecnologia nascida de uma parceria com a empresa T&T Multieléctrica no âmbito de um projeto QREN.  “Dentro de alguns anos, é possível que todos os edifícios tenham fachadas energéticas em vez de telhados”, antevê Fernando Neto.

O Senergy Force já passou todos os testes de eficácia energética e, garantem Fernando Neto e Augusto Teixeira, responsável pela T&T Multieléctrica, está pronto para revolucionar as soluções de climatização, aquecimento de águas e ventilação dos edifícios.

Piscinas aquecidas, água quente para casas de banho e cozinhas, secadores de mãos e de roupa, saunas ou aquecimento e ventilação dos edifícios são apenas alguns dos exemplos em que o Senergy Force quer “baralhar, cortar e dar de novo as contas dos consumos energéticos”. No teste estético, o revestimento assemelha-se em tudo às normais fachadas envidraçadas.   

Faturas energéticas reduzidas

Através da capacidade de produção de ar e água quente em simultâneo, “é possível com o Senergy Force ter um ganho em termos de rendimento, quando comparado com sistemas solares convencionais, na ordem dos 20 por cento a mais”.

O Senergy Force está patenteado e constitui mesmo uma das fachadas com 200 metros quadradas da sede da própria T&T Multieléctrica, um edifício com 1200 metros quadrados de áreas interiores onde a tecnologia, com a produção de 120 mil quilowatts-hora anuais, já satisfaz 95 por cento das respetivas necessidades térmicas. As capacidades da fachada permitem a produção de 6 mil metros cúbicos de ar quente por hora, até aos 60 graus centígrados, e de 3.700 litros por hora de água quente a 55 graus centígrados.

O desempenho da fachada pode ser monitorizado remotamente através de uma aplicação desenvolvida para smartphone que fornece em tempo real dados como a temperatura da fachada, a irradiação solar, as temperaturas de entrada e saída da água e ar na fachada, as temperaturas dos diversos pisos do edifício tal como as parametrizações dos componentes mecânicos e elétricos.

imprimir
tags
outras notícias