conteúdos
links
tags
Entrevistas
Antigo presidente da AAUAv - José Cruz
“Tudo foi importante neste primeiro projeto que pretendia estruturar uma Associação”
A Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv) completa o seu 40.º aniversário a 28 de junho. Para assinalar a data, o jornal online vai, semanalmente, trazer-lhe à memória alguns dos seus dirigentes máximos. José Cruz, que em 1979 frequentava a licenciatura em Engenharia Cerâmica e Vidro, foi o primeiro presidente da então Associação de Estudantes. Hoje, a sua atividade profissional está ligada ao setor imobiliário e urbanismo num gabinete de Consultadoria de que é proprietário em Aveiro.

O que o motivou a envolver-se no associativismo?

A necessidade de incentivar um movimento associativo, de criar uma forte solidariedade e união entre estudantes, e promover apoio aos mesmos, face às reivindicações que se sentiam à data.  

Assim nasceu o projeto, que pretendia encetar um processo, que levasse à participação ativa de todos os estudantes no movimento associativo, com vista à existência de planeamento e representação de estudantes, para que se pudesse dar resposta aos problemas, graves, que existiam na comunidade estudantil, pelo que se adotou para a lista ganhadora, como slogan “POR UM MOVIMENTO ASSOCIATIVO FORTE E PARTICIPANTE”.

Que mais-valia retirou desta experiência?

Uma envolvência sã e amizade de toda uma equipa, que comigo trabalhou em prol de um projeto - “estruturar uma associação que defendesse e dignificasse os universitários e a nossa Universidade de Aveiro”.

Sinto orgulho, porque acho que contribuí, com boa vontade, com o meu tempo e o meu saber, em prol do engrandecimento da Universidade, que tinha poucos anos de vida, deixando assim um legado para os colegas vindouros e que, como se pode constatar, hoje, perdura pela continuidade que deram, concluindo assim, que valeu a pena o esforço e o tempo despendido.

Qual foi o grande marco do seu mandato?

Tudo foi importante, contudo, a luta pela criação de boas condições económicas ao nível dos serviços sociais foi marcante, apoiando assim os estudantes com precárias condições, e que à data éramos bastantes. Foram celebrados protocolos com diversas entidades para utilização de piscinas e outros serviços, a que os estudantes não tinham acesso, colocando os alunos à volta da Associação, que os defendia, disponibilizando-lhes condições na sua vivência académica, por via de um verdadeiro Associativismo, em prol dos estudantes.

imprimir
tags
veja também
 
outras notícias