conteúdos
links
tags
Entrevistas
Professor UA – Miguel Lucas Pires, Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território
Assim se ensina Direito na UA
Miguel Lucas Pires
Tenham brio! Ultrapassem as vossas capacidades e limites! Na sala de aula, desafia permanentemente os estudantes a desbravarem horizontes. Diretor da Licenciatura em Administração Pública da Universidade de Aveiro (UA), Miguel Lucas Pires é especialista em Direito, diz-se hiperativo e não dispensa um bom jogo de futebol com os amigos. Por falar em desafios e horizontes, um destes dias quer fazer uma viagem à volta do mundo.

Docente do ensino superior há mais de 18 anos, os últimos 15 ao serviço da UA e do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território, Miguel Lucas Pires é doutorado em Direito. Diretor da Licenciatura em Administração Pública desenvolve investigação nas áreas do Direito da Administração Pública, do Direito do Trabalho e do Direito Civil.

Qual o segredo para se ser bom professor?  

Bom professor é aquele que possua uma boa capacidade para expor conteúdos e ser compreendido pelo seu público alvo, mas simultaneamente consiga incutir nos alunos o desejo de procurar ir mais além do que os conhecimentos que o professor lhes transmite.

O que mais o fascina no ensino?

O contacto direto com os estudantes, o papel fundamental de formar jovens que se tornarão em breve decisores e servidores públicos, procurando incutir-lhes a responsabilidade que o exercício de funções públicas acarreta.

Como qualifica a formação que é dada aos estudantes na Licenciatura em Administração Pública?

A formação da Licenciatura em Administração Pública, da qual sou diretor, é propositadamente muito heterogénea, abarcando áreas tão distintas como ciências sociais, ciências jurídicas, matemática, línguas ou economia. E julgo que essa variedade é extremamente útil para os alunos, dando-lhes uma visão global dos vários saberes envolvidos na atuação da Administração Pública. Por outro lado, permite-lhes, a dado momento do seu percurso, optar por um dos menores (políticas públicas, ciência política ou ordenamento do território e urbanismo) mais consentâneo com os seus interesses mais específicos.

Que grande conselho dá aos seus alunos?

Para não se ficarem pelo mínimo necessário para obter aprovação às disciplinar. Para terem brio no que fazem e procurarem sempre chegar mais além, tentando sempre ultrapassar os seus próprios limites e capacidades.

Houve alguma turma que mais o tivesse marcado? Porquê?

Normalmente dou aulas ao 1.º e ao 3.º ano da Licenciatura em Administração Pública. E, sistematicamente, o que acontece é que os alunos, no 1.º ano, vêm bastante impreparados, com lacunas tão básicas como a capacidade de se concentrarem durante o período de duração de uma aula (cerca de 1h30m) e de interpretar as questões colocadas nos teste. No 3.º ano, nota-se uma diferença significativa, para melhor, o que é explicado pela adaptação ao ensino universitário, mas igualmente, na área jurídica, porque as disciplinas dos primeiros anos possuem uma componente teórica significativa, mas imprescindível, enquanto no 3.º ano, com as bases adquiridas antes, é possível passar para uma dimensão mais prática.

Pode contar-nos um episódio curioso que se tenha passado em contexto de sala de aula ou com estudantes?

Ao longo destes quase 18 anos de docência, já passei por situações desagradáveis (como a de um aluno que expulsei de uma aula, após repetidos avisos e que, ao sair, me olhou com um tom ameaçador) e outras bem mais agradáveis (recordo-me de um aluno de mestrado, com Licenciatura em Engenharia, que após ter sido meu aluno em Compras Públicas e Contratação, me disse que finalmente tinha conseguido entender como se interpretam os textos jurídicos).

descrição para leitores de ecrã
A heterogeneidade da formação na Licenciatura que dirige “é extremamente útil para os alunos, dando-lhes uma visão global dos vários saberes envolvidos na atuação da Administração Pública”.

Traço principal do seu carácter

Hiperatividade

Ocupação preferida nos tempos livres

Jogar futebol com os amigos

O que não dispensa no dia-a-dia

Telemóvel

O desejo que ainda está por realizar

Uma volta ao Mundo

imprimir
tags
outras notícias