conteúdos
links
tags
Distinções
Investigadoras do GeoBioTec premiadas pela Sociedade Portuguesa da Neurologia
Investigadoras do GeoBioTec premiadas pela Sociedade Portuguesa da Neurologia
As investigadoras Paula Marinho Reis e Marina Cabral Pinto, do GeoBioTec da Universidade de Aveiro, coordenam a equipa de investigadores que durante o Congresso de Neurologia 2017 foi distinguida pela Sociedade Portuguesa da Neurologia com o prémio Orlando Leitão. O trabalho premiado tem por título “Será a exposição ambiental a elementos potencialmente tóxicos um fator de risco para o declínio cognitivo?”.

Este trabalho resulta de um projeto multidisciplinar no qual se pretende investigar o impacto da exposição ambiental a elementos potencialmente tóxicos no desempenho cognitivo de um grupo de mais de 100 adultos e idosos (idade superior a 55 anos), residentes permanentes na cidade de Estarreja.

Para além de Paula Marinho Reis e Marina Cabral Pinto, do GeoBioTec da UA, integra também a equipa de investigação: Sandra Freitas e Paula Moreira, do Centro de Investigação do Núcleo de Estudos e Intervenção Cognitivo Comportamental (CINEICC) da Universidade de Coimbra; Mário Rodrigues Simões, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra; Agostinho Almeida e Luísa Diniz, do Laboratório de Química Aplicada da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto; Carlos Ordens, do University College London (Australia); Paula Pinto, do PsyLabAssessment da Universidade de Coimbra; e Teresa Condesso de Melo, do Instituto Superior Técnico.

Para as investigadoras da UA, este prémio representa o reconhecimento da qualidade e carácter inovador da investigação multidisciplinar que a equipa tem vindo a desenvolver e promove a colaboração entre cientistas das áreas das Ciências da Terra, mais particularmente da Geoquímica, e da Medicina. “A atribuição deste prémio demonstra um interesse, uma consciencialização, por parte da comunidade médica do importante papel que a exposição humana a elementos potencialmente tóxicos no ambiente pode ter no desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, como por exemplo a doença de Alzheimer”, admitem.

O Prémio Orlando Leitão, patrocinado pela Biogen, destina-se a distinguir os melhores trabalhos apresentados anualmente no “Congresso de Neurologia” da Sociedade Portuguesa de Neurologia, que este ano decorreu entre 16 e 18 de novembro, em Lisboa. O prémio tem o nome do Dr. Orlando Leitão, mestre de várias gerações de neurologistas e neuropediatras, referência ímpar nesta área da medicina.

 

imprimir
tags
outras notícias