conteúdos
links
tags
Campus
Instituição solidária apoia 12 estudantes da academia aveirense
UA formaliza acordo com Fundação Novo Futuro de S. Tomé e Príncipe
Vice-reitor da UA e presidente da Fundação Novo Futuro assinam protocolo
Já são 12 os alunos santomenses que estudam na Universidade de Aveiro (UA), em diferentes ciclos de ensino, apoiados pela Fundação Novo Futuro de São Tomé e Príncipe. Quatro deles estudam no segundo ciclo (mestrado). A 17 de janeiro, a UA formalizou um protocolo com esta instituição que se dedica a apoiar crianças carenciadas para lhes proporcionar um futuro escolarizado.

Os primeiros jovens santomenses apoiados pela Fundação Novo Futuro começaram a chegar há meia dúzia de anos até ao atual número de 12.

A presidente da fundação, Dulce Gomes, que se juntou ao Vice-reitor Gonçalo Paiva Dias na UA para assinar o documento, elogia a imagem de exigência e as boas condições que os jovens santomenses encontram na academia aveirense, não obstante as naturais dificuldades que sentem. Desde logo, explica a presidente, porque quando ingressam na UA chegam em dezembro e, por isso, têm de fazer um esforço acrescido para recuperar desse atraso.

O protocolo não estabelece um número de estudantes santomenses que ingressam na UA em cada ano letivo, embora os registos mostrem que entram dois a três por ano. “Prefiro qualidade à quantidade”, justifica a responsável da Fundação.

Os alunos realizam o seu percurso escolar em instituições de ensino santomenses públicas ou privadas até ao 12º ano, com apoio de mecenas, onde se incluem empresas como a Oliveira & Irmão, com sede em Aveiro.

Jovens santomenses apoiados pela Fundação Novo Futuro estudam também em várias outras instituições de ensino superior portuguesas para além da UA.

imprimir
tags
outras notícias