conteúdos
links
tags
Cultura
"Convívio com espaços belos tem impacto na formação de todos"
Animais, anjos, sonhos e outras visões que enriquecem a alma do Campus
Arte no campus
"1995.sapo", uma homenagem ao primeiro motor de busca (mais tarde, um portal) de origem portuguesa nascido na UA, foi a peça mais recente de um conjunto de esculturas e painéis cerâmicos que foram povoando o Campus Universitário de Santiago desde o início do século XXI.

"1995.sapo", instalado em 2014 no extremo da galeria que rodeia a alameda e ao lado da Reitoria, é da autoria de Paulo Neves, um dos escultores com maior número de trabalhos no espaço físico da UA. Este território foi sendo construído também como reflexo de diversas formas de expressão cultural contemporânea: urbanismo, arquitetura e artes plásticas.

Com edifícios desenhados por dois prémios Pritzker, Siza Vieira e Souto de Moura, e por vários outros autores de renome, este campus constitui um museu a céu aberto de arquitetura contemporânea portuguesa ao qual se juntam trabalhos de vários artistas plásticos nacionais e estrangeiros, cujo conjunto é mais um motivo para percorrer o espaço. Para além da comunidade da UA que aqui vive e de outros públicos ocasionais, os mais de 5 mil visitantes, em média,e por ano, percebem-no.

Animal Alma, alma da Ria?

Anos antes do "1995.sapo", um outro animal, figura alada de patas fincadas na laguna e bico perscrutando o fundo, algures entre o maçarico, o perna-longa, o flamingo e que é reflexo de tantos outros que dão vida à Ria, pousou no Jardim do Espelho de Água, entre os edifícios 9 (Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica) e 3 (antiga Reitoria). Animal indefinido na forma mas delineado na alma, este "Animal Alma", criado por Manuel Patinha, marcou o início de um caminho que a arte contemporânea foi desenhando no espaço público da Universidade, a partir do ano 2000.

O percurso pelo Campus de Santiago, para além dos trabalhos de Manuel Patinha (três) e de Paulo Neves (quatro), mostra ainda outras obras de grande porte assinadas por Xico Lucena (duas), Zé Penicheiro (painel cerâmico em frente à Reitoria), Panaite Chifu (conjunto em madeira ao lado da Reitoria), Paco Pestana (hall do edifício 23), Isaque Pinheiro (entre os edifícios 23 e 14) e Volker Schnüttgen (à frente do edifício 11), esculturas e murais que enriquecem a paisagem e tornam a arte fisicamente acessível a quem passa. Pertence ainda ao conjunto um painel sobre Timor, com trabalhos de crianças das escolas do pré-primário e primeiro ciclo da região de Aveiro.

"Convívio com espaços belos tem impacto na formação de todos"

O programa, explica Manuel António Assunção, Reitor da UA entre 2010 e 2018, realizou-se "sempre com pouco dinheiro e muito à custa do voluntarismo, interesse e compreensão de artistas que gostassem de ficar representados no campus". As obras surgiram em contextos diversos, como por exemplo, simpósios e encomendas que "foram quase traduzidas em ofertas dos autores", comenta o Reitor.

Apesar do investimento da UA nesta área ter parado durante o período em que Portugal esteve sob assistência financeira, Manuel António Assunção, tem esperança que, no futuro, esse caminho possa ser prosseguido: "Porque a educação estética existe e o convívio com espaços belos tem impacto na formação de todos; não é por acaso que temos poucas pichagens nas paredes do campus: as pessoas apercebem-se de que há um património belo que não apetece estragar e que importa continuar a manter belo."

descrição para leitores de ecrã
Localização da arte pública no Campus da UA (a obra Os Anjos também têm Asas, indicada como nº8, está na entrada do edifício do Complexo de Cantinas do Crasto, fora do mapa).

Peças presentes no campus

1.

Animal Alma

Jardim do Espelho de Água, ao lado do edifício do Departamento de Engenharia de Materiais e Cerâmica

Autor: Manuel Patinha

Materiais: Aço galvanizado

Colocação no Campus: ano 2000

2.

Estátuas de Pedra

Jardim junto à entrada no edifício da Reitoria

Autor: Paulo Neves

Materiais: Pedra

Colocação no Campus: ano 2001

3.

Calandra

Átrio do edifício da Biblioteca da Universidade

Autor: Manuel Patinha

Materiais: Aço galvanizado

Colocação no Campus: ano 2000

4.

Painel Timor

Escadaria de entrada do Departamento de Didática e Tecnologia Educativa

Autor: Crianças das escolas do pré-primário e 1.º ciclo, da região de Aveiro

Materiais: Azulejos e tintas para azulejo

5.

Voar mais alto

Parede lateral do Departamento de Educação e Psicologia

Autor: Zé Penicheiro

Materiais: Painel em cerâmica

Colocação no Campus: ano 2004

6.

Places Under Sky

Jardim lateral junto ao edifício da Reitoria

Autor: Panaite Chifu

Materiais: Madeira

Colocação no Campus: ano 2004

7.

Un Sueño Soñado en la Escalera

Entrada do edifício do Complexo Pedagógico Científico e Tecnológico

Autor: Paco Pestana

Materiais: Madeira

Colocação no Campus: ano 2004

8.

Os Anjos também têm Asas

Entrada do edifício do Complexo de Cantinas do Crasto

Autor: Paulo Neves

Materiais: Madeira

Colocação no Campus: ano 2004

9.

Tensão Bio-Gravítica III

Em frente à fachada Este do edifício do Complexo Pedagógico Científico e Tecnológico

Autor: Xico Lucena

Materiais: Granito

Colocação no Campus ano 2009

10.

Onírica Serenidade na Esperança…

Em frente ao edifício da Reitoria

Autor: Xico Lucena

Materiais: Granito

Colocação no Campus: ano 2009

11.

Grande Enlace

Átrio de entrada do edifício da Reitoria

Autor: Manuel Patinha

Materiais: Aço e Vidro Espelhado

12.

Escada para o Céu

Jardim lateral do edifício do Departamento de Matemática

Autor: Volker Schnüttgen

Materiais: Mármore

Colocação no Campus: ano 2010

13.

Silêncio

Jardim em frente ao Complexo Pedagógico Científico e Tecnológico

Autor: Isaque Pinheiro

Materiais: Mármore

Colocação no Campus: ano 2010

14.

Tempo das Pedras

Alameda Central entre o edifício do Departamento de Geociências e o edifício do Departamento de Química

Autor: Paulo Neves

Materiais: Mármore

Colocação no Campus: ano 2010

15.

1995.Sapo

Início da alameda do campus

Autor: Paulo Neves

Materiais: Mármore

Colocação no Campus: ano 2014

16.

Sem título

Átrio do Departamento de Ambiente e Ordenamento

Autor: Zé Augusto

Materiais Barro, pintura manual

17.

Sem título

Átrio do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território

Autor: Milú Sardinha; Oficina/fabricante: Associação Arte e Cultura de Aveiro – ACAV

Materiais: Barro, pintura manual

18.

Sem título

Hall da entrada principal do Departamento de Geociências

Autor: Francisco Laranjo

Materiais: Barro, pintura manual

(texto publicado na revista Linhas nº 28)

imprimir
tags
outras notícias