conteúdos
links
tags
Bolsas
Candidaturas de 8 a 19 de janeiro de 2018.
Bolsa de Investigação - Mestre (M/F) - Projeto “In-Mould Monitoring System 4.0” – Bolseiro Investigação (BI) n.º 2
Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação para Mestre, no âmbito do projeto “In-Mould Monitoring System 4.0”. Projeto de assistência técnico-científica por parte da UA, promovido pela empresa SF Moldes S.A (Aviso 16/SI/2016 Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico | Projetos Individuais.

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação para Mestre, no âmbito do projeto “In-Mould Monitoring System 4.0”. Projeto de assistência técnico-científica por parte da UA, promovido pela empresa SF Moldes S.A (Aviso 16/SI/2016 Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico | Projetos Individuais):

Área Científica: Engenharia Mecânica.

Requisitos de admissão obrigatórios (requisitos cumulativos e sob risco de exclusão):

  • Mestrado em Engenharia Mecânica e áreas afins. 

Requisitos preferenciais:

  • Experiência no estudo e caracterização de processos tecnológicos;

  • Experiência com ferramentas de modelação e simulação numérica;

  • Desenvolvimento e utilização de metodologias de instrumentação e monitorização;

  • Dissertação de mestrado em temas relevantes para as atividades indicadas;

  • Domínio escrito da língua inglesa.

Plano de trabalhos:

Atividade 2. Monitorização de variáveis do processo – durabilidade do molde

Pretende-se levar a efeito uma instrumentação efetiva, na ferramenta moldante, dos modos de falha da ferramenta moldante. Deste modo pretende-se monitorizar:

  • a força de fecho e o deslocamento relativo do plano de apartação durante cada ciclo de moldação.

  • as deformações provocadas pelo fecho e pelo processo de enchimento em zonas críticas do molde, por forma a aferir as tensões criadas em cada processo de enchimento.

  • a folga existente entre as guias e os elementos móveis, avaliando, deste modo o desgaste induzido pelos pares tribológicos ao longo do ciclo de vida do molde.

  • identificar a resposta dinâmica de zonas das estruturas com flexibilidade relativa, através da deteção de níveis de vibração de alarme condizentes com condições de funcionamento deficitário;

  • a carga e o balanceamento da mesma durante extração, globalmente e in-situ.

Tarefa 2.1Análise dos principais modos de falha em moldes tipo

Nesta tarefa será desenvolvida uma análise à informação existente na base de dados do promotor relativa aos modos de falha que tipicamente ocorrem em moldes com a tipologia alvo desta ação. Consta do histórico do promotor informação qualitativa acerca dos problemas típicos e suas ocorrências, bem como das causas que os originam. Nessa análise deverá proceder-se à categorização de falhas, bem como ao estabelecimento da relação causa-efeito. Nomeadamente, deverá dar-se prioridade à relação causa-efeito que relacionam uma má parametrização e, portanto, um baixo nível de operabilidade da ferramenta com uma falha consequente. Poderá ainda estabelecer-se, com esta análise, qual a parametrização da ferramenta que tem maiores consequências no desgaste de pares tribológicos ou até mesmo qual a sua durabilidade média relativa, permitindo, deste modo a seleção dos elementos prementes a instrumentar.

Tarefa 2.2Identificação do tipo e especificações para os transdutores

Nesta tarefa dever-se-á identificar o tipo de transdutores (deslocamento, força, aceleração, entre outros) a instalar na ferramenta moldante de modo a recolher informação que determina as condições de funcionamento da mesma. Dadas as condicionantes de acesso e de operação destes transdutores, dever-se-ão inicialmente identificar as gamas de temperatura e dimensões admissíveis para os diversos transdutores preconizados, de forma a determinar o tipo e forma de transdução que melhor se ajuste à aplicação em causa. Serão igualmente tidos em consideração os restantes parâmetros de operação (pressão, amplitude de movimento, amplitude força, entre outros), o custo e o tipo de saída para a correta definição do guia de seleção dos transdutores.

Tarefa 2.3Definição da localização no molde para cada sensor a instalar.

A definição e localização no molde de cada sensor, obedece a uma rotina típica de parametrização só possível com assistência técnica especializada. Esta tarefa deverá ter início durante a fase de conceção do molde protótipo.

Tarefa 2.4Instalação de sensores.

Esta tarefa preconiza a articulação da instalação de cada sensor com a equipa do promotor responsável pelo fabrico e teste do molde protótipo.

Local de trabalho: O trabalho será maioritariamente desenvolvido no Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro, podendo alguns trabalhos decorrer nas instalações da SF Moldes, S.A, sob a orientação científica do Professor Doutor Rui António da Silva Moreira e do Professor Doutor António Manuel de Amaral Monteiro Ramos.

Duração da bolsa e Regime de Atividade: A bolsa terá a duração de 12 meses, com início previsto a 01 de fevereiro de 2018, em regime de exclusividade, eventualmente renovável até ao limite máximo de 24 meses.

Valor do subsídio de manutenção mensal: O montante mensal da bolsa corresponde a 980,00EUR, conforme tabela de valores das bolsas atribuídas diretamente pela FCT, I.P. no País (http://alfa.fct.mctes.pt/apoios/bolsas/valores). O pagamento será efetuado através de depósito bancário, cheque ou outra modalidade equivalente.

Métodos de seleção: Os métodos de seleção a utilizar serão os seguintes:

A.- Avaliação curricular – com valoração de 100%, que será realizada de acordo com os seguintes critérios:

  • Currículo académico em área adequada, em conformidade com os requisitos de admissão (40%);

  • Currículo técnico-científico e experiência comprovada nas temáticas indicadas como condições preferenciais (40%);

  • Currículo técnico-científico e experiência comprovada em outras áreas relevantes para o desenvolvimento do programa de trabalhos (20%)

Se necessário para comprovar o mérito dos candidatos realizar-se-á uma Entrevista aos três melhores classificados no âmbito da Avaliação Curricular.

B.- Entrevista que avaliará cada candidato admitido, nos seguintes domínios:

  • Conhecimentos específicos relevantes para a execução do plano de trabalhos a desenvolver (60%);

  • Capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal (20%);

  • Domínio oral da língua portuguesa e inglesa (20%).

Caso não seja realizada a Entrevista, a avaliação final será correspondente somente à Avaliação curricular.

Caso seja realizada a Entrevista, a avaliação final será executada de acordo a seguinte ponderação:

  • 70% Avaliação curricular;

  • 30% Entrevista.

O concurso será encerrado se nenhum dos candidatos se revelar adequado.

Composição do Júri de Seleção:

Presidente do júri: Professora Doutor Rui António da Silva Moreira, Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro;

Vogais: Professor Doutor António Manuel de Amaral Monteiro Ramos, Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro, e Professor Doutor Vítor Manuel Ferreira dos Santos, Professor Associado do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro.

Forma de publicitação/notificação dos resultados:

Os resultados finais da avaliação serão publicitados, através de lista ordenada por nota final obtida, sendo todos os candidatos notificados através de e-mail.

Prazo de candidatura e forma de apresentação das candidaturas:

O concurso encontra-se aberto, para apresentação de candidaturas, no período de 08/01/2018 a 19/01/2018.

As candidaturas devem ser formalizadas, obrigatoriamente, através do envio de carta/e-mail de candidatura, utilizando o formulário de candidatura a bolsas de investigação disponível em https://www.ua.pt/sgrhf/PageText.aspx?id=15032, acompanhada dos seguintes documentos: Curriculum Vitae detalhado, datado e assinado, e Cópia simples do(s) Certificado(s) de Habilitações.

As candidaturas, dirigidas ao Presidente do Júri, devem ser enviadas, obrigatoriamente, através de correio eletrónico para o endereço dem.bolsas@ua.pt , com Cc para rmoreira@ua.pt, com indicação da referência do projeto no assunto, da seguinte forma: “UA – Projeto “In-Mould Monitoring System 4.0” – Bolseiro Investigação (BI) n.º 2” e acompanhada dos documentos referidos anteriormente.

Legislação e regulamentação aplicável: Lei Nº. 40/2004, de 18 de agosto, alterada pelo Decreto-Lei n.º 202/2012, de 27 de agosto, e alterado pelo Decreto-Lei nº 233/2012, de 29 de outubro e pela Lei nº 12/2013, de 29 de janeiro e pelo Decreto-Lei nº 89/2013, de 09 de julho (Estatuto do Bolseiro de Investigação Científica); Regulamento de Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e Tecnologia, em vigor (www.fct.pt/apoios/bolsas/docs/RegulamentoBolsasFCT2015.pdf); e Regulamento de Bolsas de Investigação Científica da Universidade de Aveiro – Regulamento n.º 341/2011, publicado em Diário da República, 2ª série, n.º 98, de 20 de Maio.

imprimir
tags
outras notícias