conteúdos
links
tags
Conferências
Dia 2 de novembro, pelas 18h30, no Anfiteatro do Departamento de Física
Ondas gravitacionais: um prémio Nobel, 100 anos depois
O investigador Carlos Herdeiro
À boleia das ondas gravitacionais, Carlos Herdeiro, coordenador do Grupo de Gravitação (Gr@v) do Departamento de Física (DFis) da Universidade de Aveiro, prepara-se para comandar uma viagem cósmica através dos desenvolvimentos técnicos extraordinários que conduziram à atribuição do Prémio Nobel da Física 2017. A sessão decorre a 2 de novembro, às 18h30, no Anfiteatro do DFis. A entrada é livre.

No dia 11 de fevereiro de 2016 foi anunciada a detecção de ondas gravitacionais, provenientes de uma colisão de buracos negros que aconteceu há 1.3 mil milhões de anos. Quatro outros eventos foram posteriormente anunciados pela colaboração LIGO-Virgo, incluindo um gerado pela colisão de duas estrelas de neutrões, e observado também no espectro eletromagnético. Pela sua contribuição para estas deteções, Kip Thorne, Rainer Weiss e Barry Barish receberam o prémio Nobel da Física de 2017.

A deteção destas ondas, previstas por Albert Einstein em 1916, possibilitou o acesso a uma nova camada da realidade, até agora inacessível. Num certo sentido estávamos surdos e passamos a ouvir. Nesta palestra, Carlos Herdeiro, autor do livro Mecânica quântica: um primeiro curso, publicado pela UA Editora em 2015irá falar de uma previsão teórica controversa, de uma experiência impossível, de desenvolvimentos técnicos extraordinários e finalmente, da sinfonia e dos diálogos cósmicos que estão à espera de ser ouvidos e dos enigmas que poderão esclarecer/criar.

imprimir
tags
ficheiros associados
evento relacionado
 
outras notícias