conteúdos
links
tags
Investigação
Teste vai continuar durante o verão nas praias de Mira e Poço da Cruz
Dispositivo criado por investigadores do IEETA avalia nível de proteção UV
Dispositivo para medir proteção aos raios UV está a ser testado na Praia de Mira
Com recurso a uma câmara e um monitor transportados numa motorizada de caixa fechada, é possível disponibilizar uma solução para medir a proteção da pele contra os raios ultravioleta (UV). Um grupo de investigadores do Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática (IEETA) da Universidade de Aveiro (UA) desenvolveu uma solução que cumpre esta função e que foi instalada numa antiga motorizada de caixa fechada e testada na Praia de Mira. Durante este verão vai ser uma constante nas praias de Mira e de Poço da Cruz.

A solução torna evidente para os veraneantes algo que, até agora, utilizavam por precaução mas cuja eficácia não era visualizada: os protetores solares. Este equipamento, que permite a visualização do impacto dos raios UV nas superfícies, pode também ser aplicado à pele. Ao ser aplicado protetor solar, os raios UV são, tipicamente, absorvidos pelo protetor. Isso significa que as zonas mais escuras estão mais protegidas. Assim, é possível visualmente apresentar a diferença entre zonas com uma boa aplicação de protetor, zonas com aplicação deficiente e zonas sem qualquer protetor aplicado. A esta informação, alia-se a leitura, em tempo real, do nível de intensidade UV registada no local.

O dispositivo tem um interesse óbvio para quem anda ao sol e se deve proteger: “Ainda há muita gente que pensa que nos dias encobertos não justificam a aplicação de protetor solar. No dia da apresentação o nível de exposição UV era de 8 a 9 e estava completamente encoberto!”, explica Cláudio Teixeira, membro da equipa de investigadores do IEETA que desenvolveu a solução.

A ideia foi crescendo no seio do grupo de investigação que envolve, para além do investigador Cláudio Teixeira, Joaquim Sousa Pinto, professor do Departamento de Eletrónica Telecomunicações e Informática da UA, e ainda o bolseiro Ricardo Mendes. Na parceria que tornou agora possível levar o dispositivo aos veraneantes nas praias de Mira e de Poço da Cruz participam a Câmara Municipal de Mira e a Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Embora haja interesse em alargar a utilização do dispositivo a outros pontos do país, a equipa de investigadores procura, nesta fase, melhorar o seu funcionamento com este período experimental nas praias do concelho de Mira.

imprimir
tags
outras notícias