conteúdos
links
tags
Campus
Medida quer atrair mais estudantes de excelência
Melhores caloiros da Universidade de Aveiro não pagam propinas
UA quer atrair ainda mais alunos de qualidade excecional
Todos os caloiros que escolham a Universidade de Aveiro (UA) como primeira opção no concurso nacional de acesso e que tenham uma nota de candidatura igual ou superior a 17,5 valores vão estar isentos do pagamento de propinas durante o primeiro ano. Os estudantes contemplados com as bolsas de mérito académico da UA podem, inclusive, beneficiar da isenção até ao final da licenciatura e, caso prossigam os estudos, do mestrado, bastando que para isso que, ao longo dos anos e sem interrupções, mantenham ou superem a média com que entraram na UA.

Em setembro de 2016, naquela que é uma das horas mais decisivas para abraçar o futuro, mais de 60 estudantes do 12º ano e com uma média de excelência bateram em primeiro lugar na porta da UA para entrarem no ensino superior. Contas feitas, através do último concurso geral de acesso foram colocados na UA em primeira escolha e com a média igual ou acima dos 17,5 valores 66 candidatos, dos quais 63 efetivaram a matrícula. Todos eles estão a beneficiar da bolsa.

“Encaramos as bolsas aos melhores caloiros como um investimento no futuro: no futuro dos candidatos, mas também no futuro do país e no futuro da instituição”, refere Gonçalo Paiva Dias, Vice-reitor da UA. Com estas bolsas, aponta o responsável pela área académica da academia de Aveiro, “queremos atrair para a UA ainda mais alunos de qualidade excecional, mas também incentivar esses alunos a manter essa mesma excelência durante todo o seu percurso de formação”.

AAUAv satisfeita com a "valorização da excelência" 

"A UA providencia um conjunto de mecanismos que são cruciais para a vivência de uma experiência académica num plano de tranquilidade e valorização das capacidades do individuo", aponta Xavier Vieira, presidente da Associação Académica da UA. "As bolsas de mérito são prova disso, o facto de tornar gratuito o primeiro ano na instituição a alunos com uma média superior a 175 pontos demonstra a aposta da UA em trilhar um caminho de valorização da excelência", aponta o representante dos estudantes.

Para além disso, diz Xavier Vieira, "a oportunidade da continuidade da gratuitidade caso o aluno mantenha a prestação académica acaba por ser uma consequência natural do compromisso que a UA assume no seu ano de incursão na Instituição e que se manterá até ao final da sua experiência na UA, demonstrando a política que permanece enraizada aquando do atingimento de excelentes resultados". 

imprimir
tags