conteúdos
links
tags
Distinções
Trabalho do Departamento de Química e do CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro
Investigação da UA conquista prémio internacional de empresa alemã
Os investigadores Tito Trindade, Sara Fateixa e Helena Nogueira
Sara Fateixa, Manon Wilhelm, Helena Nogueira e Tito Trindade conquistaram o Prémio 2017 WITec Silver Paper Award. O prémio entregue aos investigadores do Departamento de Química (DQ) e do CICECO-Instituto de Materiais de Aveiro reconhece o trabalho científico de excelência da equipa da UA na caracterização de substratos de bionanocompósitos contendo nanopartículas de prata. O trabalho inédito, realizado com recurso a equipamentos WITec, alicerçou-se em técnicas de microscopia confocal de Raman.

Denominado “SERS and Raman imaging as a new tool to monitor dyeing on textile fibres” e publicado no Journal of Raman Spectroscopy, o trabalho distinguido com o Silver Prize 2017 descreve a utilização da microscopia confocal de Raman na caracterização de substratos de bionanocompósitos contendo nanopartículas de prata, como por exemplo produtos têxteis antimicrobianos. Estes prémios (Golden, Silver e Bronze) reconhecem trabalhos científicos de excelência, publicados no ano anterior, que tenham utilizado equipamentos WITec como parte da sua configuração experimental. Os critérios de avaliação incluem o potencial impacto dos resultados para a comunidade científica e a originalidade das técnicas utilizadas.

O método utilizado pelos investigadores da UA foi posteriormente aplicado à monitorização do processo de coloração de produtos têxteis antimicrobianos recorrendo à técnica de SERS (Surface Enhanced Raman Scattering). Neste estudo, os autores utilizaram fibras de linho como substratos mas a metodologia descrita pode ser aplicada a outras fibras têxteis ou a outros materiais, como por exemplo fibras celulósicas (papel).

Efetivamente, a utilidade da técnica espetroscópica de SERS, associada ao desenvolvimento de materiais bionanocompósitos, já tinha sido anteriormente demonstrada por investigadores da UA, ao utilizarem substratos celulósicos para detetar diversos analitos, nomeadamente alguns de interesse biológico.

O artigo agora premiado foi submetido a concurso por Helena Nogueira, em representação da equipa de investigação, por os autores terem considerado tratar-se de um estudo que amplia o potencial da espectroscopia de Raman, nomeadamente recorrendo a desenvolvimentos recentes em técnicas de microscopia e imagiologia. Para além da confirmação da originalidade científica, a empresa destacou o potencial da investigação descrita ao nível de futuros desenvolvimentos tecnológicos em empresas do sector. O artigo científico resultou dos estudos de Sara Fateixa e de Manon Wilhelm, respetivamente no âmbito de projetos de pós-doutoramento e do mestrado internacional FAME na UA, tendo sido igualmente apresentado à comunidade UA no recente Research Day 2017.

 

imprimir
tags
outras notícias