conteúdos
links
tags
Ensino e Formação
13, 20 e 27 de maio
Tecnologias e Instrumentos Digitais para fins pedagógicos no ensino da matemática
Nos dias 13, 20 e 27 de maio 2017 a UNAVE promove, em regime presencial a ação de formação "Tecnologias e Instrumentos Digitais para fins pedagógicos no ensino da matemática". As inscrições estão abertas.

Tecnologias e Instrumentos Digitais para fins pedagógicos no ensino da matemática

FundamentaçãoA utilização das tecnologias digitais é considerada um meio eficaz para trabalhar conteúdos académicos com alunos com Perturbações do Espetro do Autismo (PEA), possibilitando a criação de ambientes criativos e construtivos onde se podem desenvolver atividades diferenciadas, ajustadas aos perfis destes alunos e de qualidade. Estas tecnologias permitem, ainda, que os alunos com PEA trabalhem de forma autónoma com o computador e com o mínimo suporte possível, ao seu próprio ritmo e de forma ajustada às suas competências, uma vez que estes muitas vezes se sentem desconfortáveis em ambientes sociais, bem como melhoram a capacidade de concentração, os comportamentos sociais, as interações com os colegas e a capacidade de resposta e desempenho

Objetivos gerais1 – capacitar os formandos para a exploração das potencialidades pedagógicas de recursos educativos digitais adequados à promoção do desenvolvimento de competências matemáticas nas crianças com PEA2 – fomentar a sua utilização como instrumentos facilitadores do processo de ensino-aprendizagem da matemática de crianças e jovens com PEA.

Objetivos específicos1 – Compreender a importância do conteúdo de um perfil neurodesenvolvimental e comportamental das crianças e jovens com PEA e estabelecer prioridades de intervenção no ensino da matemática, com base no mesmo;2 -Compreender e discutir o potencial das tecnologias da comunicação no apoio e ensino da matemática a alunos com necessidades educativas especiais, nomeadamente com PEA;3 -Adquirir conhecimento sobre algumas estratégias de intervenção no ensino da matemática, as quais poderão ser aplicadas consoante o perfil específico da criança com PEA a quem se destinam, nomeadamente das áreas onde se encontram as suas dificuldades (maioritariamente nas funções executivas, nos conceitos verbais, na adequação e aplicação de estratégias de resolução de problemas, na perceção visual, na organização e orientação espacial, …);4 -Compreender como avaliar e selecionar aplicações no âmbito da educação;5 -Saber como avaliar competências através de novas tecnologias;6 -Selecionar e adaptar estratégias, materiais pedagógicos e recursos educativos digitais, de acordo com o perfil de competências e de dificuldades da criança com PEA na área da matemática. através de alguns softwares, plataformas digitais e aplicações existentes;7-Compreender como avaliar e selecionar aplicações no âmbito da educação;8 – Saber como avaliar competências através de tecnologias digitais;9 -Selecionar e adaptar estratégias, materiais pedagógicos e recursos educativos digitais, de acordo com o perfil de competências e de dificuldades da criança com PEA na área da matemática, através de alguns softwares, plataformas digitais e aplicações existentes.digitais e aplicações existentes.

DestinatáriosProfissionais de educação (pré-escolar, ensino básico  e educação especial) ou saúde e outros agentes (entre os quais familiares) que exerçam funções com crianças com PEA.

Coordenadora e FormadoraA coordenação científico-pedagógica é da responsabilidade de Ana Margarida Almeida é doutorada em Ciências e Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro, UA (2006), sendo atualmente Professora Auxiliar no Departamento de Comunicação e Arte da UA, lecionando nos cursos de Licenciatura em Novas Tecnologias da Comunicação, Mestrado em Comunicação Multimédia, Programa Doutoral em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais e Programa Doutoral em Multimédia em Educação.

A formadora é Cátia Belém (Centro de Desenvolvimento Infantil Diferenças), é Técnica Superior de Educação Especial e Reabilitação, licenciada pela Faculdade de Motricidade Humana (UTL), em 2002, faz parte da equipa da Rede Diferenças desde 2007. Avalia e intervém diariamente com um vasto conjunto de crianças jovens com NEE, sobretudo com Perturbação do Espetro do Autismo, exercendo funções no Centro Diferenças—Pólos Aveiro e Espinho e no Centro Comunitário de Desenvolvimento Infantil e Juvenil de Aveiro “Habilitar”.

Ver curso > http://www.unave.pt/?formacao=tecnologias-e-instrumentos-digitais-para-fins-pedagogicos-no-ensino-da-matematica

Para mais informações contactar:

Carlota Brandão

carlota@ua.pt

tlf.: 234 370 833

fax: 234 370 835

UNAVE - Associação para a Formação Profissional e Investigação da Universidade de Aveiro

Edifício 1

Campus Universitário de Santiago

3810-193 Aveiro

imprimir
tags
outras notícias