conteúdos
links
tags
Publicações
Iniciativa ao abrigo do programa LIFE+
DBio e Fundação Mata do Bussaco lançam guia de campo do adernal
O adernal, floresta relíquia do Buçaco
Já José Saramago escreveu, no seu “Viagem a Portugal”, “a Mata do Bussaco não se descreve… o melhor é perder-nos nela.” Um dos aspetos mais notáveis da Mata é a sua área de floresta relíquia, que alguns autores defendem tratar-se de resquícios da floresta primitiva da região, onde se destaca o adernal. O Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro (DBio), apoiado no já vasto conhecimento que foi produzindo sobre a Mata e Bussaco, em parceria com a Fundação Mata do Buçaco acabam de lançar o primeiro Guia de Campo desta formação vegetal rara, o adernal.

O adernal é uma formação vegetal rara, única com as características que assume no Bussaco, dominada por adernos (Phillyrea latifolia) de porte arbóreo notável. Representa uma grande parte da floresta relíquia da Mata Nacional do Bussaco, estendendo-se desde o lugar da Cruz Alta até ao Passo de Caifás, ocupando as zonas mais declivosas e pedregosas da Mata. Trata-se de um refúgio de flora e fauna selvagens, com grande valor, que urge preservar. 

Este trabalho da UA decorreu no âmbito do projeto BRIGHT – "Bussaco´s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats", com o apoio do Programa LIFE+, uma parceria entre a Fundação Mata Nacional do Bussaco, a UA e a Câmara Municipal da Mealhada. O projeto BRIGHT, tal como o seu nome indica, é um projeto que visa essencialmente a implementação de trabalhos de conservação da natureza e biodiversidade, abrangendo em simultâneo a conservação de um habitat único no contexto europeu (e provavelmente no contexto global), ainda não protegido pela Diretiva Habitats – o adernal –, e o combate a um dos principais problemas globais em matéria de ambiente – as espécies exóticas com características invasoras.

A UA trabalha na Mata Nacional do Buçaco desde 2004 e elaborou, com o Instituto Superior de Agronomia e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), o Plano de Ordenamento e Gestão da Mata. Neste Plano foram identificados os habitats naturais da Mata, a fauna e a flora, alertando para o problema das espécies invasoras que ameaçavam a Floresta Relíquia. Em 2009, a Mata passa a Fundação e, em 2010, esta candidata-se, com a UA e a Câmara Municipal da Mealhada, ao Programa LIFE+, no sentido de proteger os valores naturais da Mata Nacional do Bussaco. 

Este guia, constando da candidatura ao Programa LIFE+, é um dos produtos do projeto BRIGHT.  Profusamente ilustrado com fotografias da Mata e das várias espécies da fauna e flora, que são caraterizadas em cada página, inclui ainda um índice de nomes vulgares e científicos e um glossário.

Mais informações: http://www.fmb.pt/v2/pt/ .

imprimir
tags
outras notícias