conteúdos
links
tags
Opinião
Sylvie Capelas, terapeuta da fala no CPSB e supervisora de estágios da ESSUA, e Marisa Lousada, diretora da Licenciatura em Terapia da Fala
Como é que os pais podem promover a consciência fonológica nas crianças: impacto no sucesso escolar
Sylvie Capelas e Marisa Lousada
O que é a consciência fonológica e qual a sua importância para o sucesso escolar das crianças? De que forma podem os pais estimular essa consciência às crianças? Sylvie Capelas e Marisa Lousada, especialistas em Terapia da Fala da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA), explicam porque é que praticar com os miúdos jogos tão simples como adicionar sílabas ou omitir sons às palavras pode significar ter uma aprendizagem bem-sucedida.

Este é o terceiro ano que o Centro Paroquial de São Bernardo (CPSB) abraça o projeto de estimulação da Consciência Fonológica proposto e implementado por nós. 

A implementação deste programa a todas as crianças do CPSB com 4 e 5 anos de idade pretende evitar o insucesso escolar estimulando e treinando uma competência preditiva e promotora da aprendizagem da leitura: a Consciência Fonológica.

A Consciência Fonológica é a capacidade para prestar atenção e manipular segmentos de fala, onde se incluem, por exemplo, tarefas de adição de sílabas  ou omissão de sons. São vários os níveis de Consciência Fonológica, desde a consciência de palavra até ao nível segmental (consciência de som). Diversos autores referem que um treino sistemático da Consciência Fonológica, especialmente a nível segmental, no ensino pré-escolar é fundamental, tendo um papel preditor de grande relevância para o sucesso na aprendizagem da leitura e da escrita (Carson, Gillon & Boustead, 2013; Carroll & Snowling, 2004).

As crianças que integram o CPSB terminam, assim, o ensino pré-escolar com um melhor nível de Consciência Fonológica, estando certamente em vantagem relativamente a quem não beneficia desta estimulação e treino. Comparativamente com os resultados obtidos num grupo de controlo (não sujeito a esta estimulação) as crianças do CPSB obtiveram resultados superiores, sendo a diferença estatisticamente significativa, com um destaque especial para a consciência fonémica (competência linguística que mais influencia a aprendizagem da leitura e da escrita).

Para além das atividades realizadas com as crianças, ocorrem reuniões periódicas com as educadoras de infância do centro, que tomam conhecimento das atividades e estratégias utilizadas pela terapeuta da fala podendo dar continuidade ao programa, em contexto de sala de aula. 

A família também tem um papel de grande relevância no suporte ao desenvolvimento da consciência fonológica, realizando “atividades de sons" que podem ser feitas no dia-a-dia:

- Ler livros com rimas e alterar a voz (voz mais grossa ou mais fina) quando está a ler a rima para captar a atenção da criança para a rima;

- Incentivar a criança a completar frases com palavras que rimam (p.e. vitória, vitória acabou-se esta linda .....);

- Fazer adivinhas com sons (p.e. Adivinha a "palavra preguiçosa" que vou dizer  c  -  ã   - o);

- Fazer o jogo do detetive (p.e. selecionar um som e descobrir palavras em casa que começam com esse som);

- Dizer palavras começadas por determinado som (p.e agora só podemos dizer palavras começadas por "s");

- Chamar a atenção da criança para a posição dos sons nas palavras (p.e. lua tem o som "l" no início, mas na palavra sol está no fim!)

Esperamos que este excelente exemplo possa motivar outras instituições na implementação de programas específicos para a promoção da consciência fonémica das nossas crianças portuguesas.

 

imprimir
tags
outras notícias