conteúdos
links
tags
Investigação
Cebeça de extrusão pode ser usada numa máquina convencional de Comando Numérico Computadorizado
Aluno de mestrado da UA desenvolve dispositivo para impressão 3D multicor
João Reis (à esq.) desenvolveu a cabeça de extrusão sob orientação de António Completo
Uma nova cabeça de extrusão que permite a aplicação de qualquer cor, em tempo real, na impressão 3D de um objeto, foi desenvolvida por um aluno do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica da Universidade de Aveiro (UA). A maior parte das impressoras 3D que existem no mercado fazem a aplicação faseada de cada cor no objeto que estão a imprimir. Como tal, um novo dispositivo capaz de imprimir qualquer cor em tempo real representa poupança de tempo e custo.

A tecnologia desenvolvida no âmbito da dissertação de mestrado "Desenvolvimento e projeto de impressora DMF para impressão multicolor", sendo que DMF significa Deposição de Material Fundido, permite a impressão 3D multicor em tempo real, não sendo necessário interromper a impressão para a alteração de cor. João Reis, sob orientação de António Completo, professor do Departamento de Engenharia Mecânica da UA, concebeu um sistema de seleção e controlo da cor que mistura as três cores primárias mais branco e preto, consoante as necessidades, não existindo, portanto, limitação da gama de cores a imprimir.

Uma particularidade inovadora desta dissertação foi a impressão multicor por DMF com uma máquina convencional de Comando Numérico Computadorizado ou Computer Numerical Control (CNC), permitindo assim ultrapassar a limitação das dimensões das peças normalmente realizadas com esta tecnologia. A cabeça de impressão (ou de extrusão) multicor desenvolvida permite esta flexibilidade, o que pode ser interessante para a realização de peças de maiores dimensões, por exemplo, com aplicação industrial.

Contudo, até chegar a um dispositivo apto a entrar no mercado há ainda muito trabalho a fazer, salienta João Reis: “Falta melhorar a qualidade da mistura, melhorar o tempo de mudança de cor e adaptar o software e firmware existente para este tipo de cabeça de extrusão.”

“Já existe uma impressora DMF capaz de realizar impressão multicolor que usa o sistema CMYK, do inglês CyanMagentaYellowBlack – permitindo a impressão de todas as cores -, mas ainda assim seria vantajoso levar esta solução ao mercado, porque esta cabeça de extrusão pode ser acoplada a um centro de maquinagem (CNC) disponível na empresa, permitindo ganhos económicos”, acrescenta.

imprimir
tags
outras notícias